NOTÍCIAS

Analistas aprovam decisão da Vale na Argentina e ações da mineradora sobem

12 de março de 2013

rnA decisão da Vale de suspender o investimento de quase US$ 6 bilhões na Argentina foi vista com bons olhos pelo mercado financeiro. “É uma boa notícia. Preservar caixa nesse momento é fundamental”, avaliou Eduar

rn

A decisão da Vale de suspender o investimento de quase US$ 6 bilhões na Argentina foi vista com bons olhos pelo mercado financeiro. “É uma boa notícia. Preservar caixa nesse momento é fundamental”, avaliou Eduardo Roche, da Modal Asset Management. Na Bovespa, as ações da mineradora encerram o dia em alta: o papel teve ganhos de 0,91% na ON e de 1,44% na PNA. Na máxima, a ON bateu R$ 36,81 (+1,29%) e a PNA R$ 35,25.

rn

Segundo ele, o projeto, que teve seus custos elevados, não iria trazer o retorno desejado. Por isso, a decisão de colocar o pé no freio dá maior tranquilidade aos acionistas em relação aos resultados futuros da companhia.   Além disso, a suspensão em meio a pressões do governo argentino mostra a autonomia e a visão empresarial da Vale, que tem entre seus controladores o BNDES e a Previ, fundo de pensão do Banco do Brasil.

rn

O projeto de potássio no Rio Colorado, o segundo maior na carteira de portfólio da mineradora, chegou a entrar na pauta de um encontro entre as presidentes Dilma Rousseff e Cristina Kirchner, cancelado com a morte do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, na semana passada.

rn

Com a decisão, a Vale evita uma conotação ainda mais política do tema, que certamente viria caso uma nova reunião entre as presidentes fosse agendada. A delicada situação da economia argentina foi o pano de fundo da decisão da companhia, que tem planos de ocupar uma posição de destaque no mercado de fertilizantes.

rn

Paralisado desde o final de dezembro, o projeto Rio Colorado, na província de Mendoza, tinha 45% das obras já concluídas. Segundo uma fonte próxima ao negócio, os custos dispararam mais de 30% nos últimos meses em dólar, reduzindo drasticamente o potencial de retorno do projeto. Até hoje, a companhia já investiu US$ 2,2 bilhões no empreendimento.

rn

Em relatório, o Banco Itaú BBA ressalta que as condições do projeto de potássio na Argentina mudaram significativamente nos últimos anos com o “crescente risco político no país.”   Além disso, destaca que a suspensão está em linha com a estratégia da Vale de ser mais seletiva em seus investimentos e concentrar esforços apenas em projetos com alto potencial de retorno e risco baixo.

rn

 

rn

 

rn

 

rn

 

Fonte: Estadão

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Brasil inaugura 1º hub de inovação para a indústria mineral

21 de janeiro de 2019

Inovação na prática, ao vivo, voltada exclusivamente para a indústria da mineração. É o que os participantes do Hub da…

LEIA MAIS

Comitiva Brasileira marcará presença na edição de 2019 do PDAC

19 de setembro de 2018

Considerado um dos mais tradicionais eventos de mineração mundial, o Prospectors and Developers Association of Canada será realizado em Toronto…

LEIA MAIS

Juristas e empresários vão debater nova legislação do setor mineral

28 de outubro de 2019

A legislação da indústria da mineração, tanto a brasileira quanto a de outros países mineradores, será amplamente debatida durante a…

LEIA MAIS