NOTÍCIAS

Anglo American apresenta nova estrutura em casa de bombas da operação Codemin

6 de agosto de 2015

A casa de bombas da operação de Níquel da Anglo American, em Niquelândia (GO), recebeu melhorias no início de 2014. O setor é responsável por abastecer o reservatório de água industrial da

rn

A casa de bombas da operação de Níquel da Anglo American, em Niquelândia (GO), recebeu melhorias no início de 2014. O setor é responsável por abastecer o reservatório de água industrial da planta, um dos principais recursos no processo de fabricação de ferroníquel. A água é essencial para manter a confiabilidade na operação dos fornos elétricos e refino, e em subprocessos como vazamento de escória, refrigeração da carcaça e granulação de metal, respectivamente.

rn

Para Reysser Arantes, coordenador de Engenharia de Manutenção da Anglo American, os resultados foram significativos. “Nossa busca por inovação e aprimoramento de todas as estruturas que compõem nossas operações é constante. Na Codemin, nossa operação mais antiga de níquel no país, já desenvolvemos inúmeras soluções sustentáveis ao longo das últimas três décadas”, afirma. “As reduções nos gastos de energia e água permitem otimizar o uso desses recursos essenciais para a vida sem prejudicar de maneira alguma a qualidade do nosso produto final”, prossegue.

rn

Um dos destaques foi a mudança na infraestrutura elétrica. Além da adequação dos painéis elétricos das bombas para sistema automatizado, foi feita uma reforma geral nas instalações civis e revitalização da área da subestação elétrica. Uma parede corta-fogo foi construída entre os transformadores. Ao mesmo tempo, foi feita individualização dos alimentadores de alta tensão na subestação, substituição de uma das duas linhas de alta tensão por rede compacta, instalação de transformador de iluminação, retirando a iluminação do transformador de comando e cobertura dos painéis elétricos no reservatório industrial.

rn

A implantação da automação também é novidade, visto que a casa de bombas ainda não possuía tal sistema. O mesmo foi criado interligado no sistema da planta com lançamento de fibra ótica entre o reservatório industrial, casa de bombas e sala de controle dos fornos elétricos. No total, são aproximadamente dois quilômetros de cabos.

rn

As demais ações para implantação do sistema foram: projeto e desenvolvimento de painéis PLC – Controladores Lógicos Programáveis, para o reservatório industrial e casa de bombas, desenvolvimento de lógica PLC, supervisório de controle, malha de controle de nível e funcionamento das bombas, instalação de transmissor de nível redundante no reservatório industrial, sensor de transbordo no reservatório, transmissor de nível na barragem da casa de bombas, projeto e desenvolvimento de painel auxiliar para backup na falta do PLC ou periféricos.

rn

 Foi também desenvolvida uma malha de controle do sistema de água industrial para otimização do uso das bombas, que anteriormente ficavam ligadas para evitar que o reservatório atingisse níveis críticos de operação e segurança. A bomba submersa, acionada com inversor de frequência, é responsável por manter o nível estabilizado e absorver as variações do consumo através do controle de vazão. Com isso, as demais bombas ficam desligadas, entrando em operação automaticamente quando necessário.

rn

Alarmes foram criados para aprimorar a eficiência das bombas, destacando o controle de entrada de ar nas bombas através do monitoramento das correntes elétricas e indicação de avisos na sala de controle. Foram instaladas também câmeras de vídeo IP no reservatório industrial e casa de bombas, com imagens disponibilizadas e armazenadas em máquina dedicada na sala de controle dos fornos elétricos.

rn

Como resultado, foi constatada a redução no consumo de água e energia: antes do projeto, o transbordo no reservatório era comum. Após a implantação isso não acontece mais, diminuindo o desperdício de água e, consequentemente, a captação de água nova. A queda no consumo de energia elétrica também foi notada como consequência do desligamento das bombas durante o funcionamento automático.

rn

As mudanças também proporcionaram o aumento da confiabilidade do sistema de refrigeração das carcaças dos fornos elétricos, redução no custo de manutenção do sistema de bombeamento causada pelo menor uso das bombas, e redução do defeito em componentes eletrônicos com a relocação dos painéis elétricos em um ambiente adequado e controlado. Em termos de segurança, foi diminuída a exposição da equipe operacional ao ambiente de bombeamento e reservatório industrial.

rn

Sobre a Anglo American

rn

A Anglo American é uma empresa global e diversificada de mineração que fornece as matérias-primas essenciais para o desenvolvimento econômico e a vida moderna. Nossas pessoas estão no centro do nosso negócio. São as nossas equipes que usam as tecnologias mais avançadas para encontrar novos recursos, planejar e desenvolver novas minas, minerar, processar, transportar e comercializar nossos produtos – de produtos a granel e metais básicos a metais preciosos e diamantes (por meio da DeBeers) – para nossos clientes em todo o mundo. Nosso portfólio diversificado de produtos abrange todo o ciclo de desenvolvimento econômico e, como uma mineradora responsável, nós somos os guardiões de recursos preciosos. Trabalhamos em conjunto com os nossos principais parceiros e partes interessadas para transmitir o valor de longo prazo que esses recursos representam para os nossos acionistas, mas também para as comunidades e os países onde operamos – a criação de valor sustentável e fazer a diferença. Nossas operações de mineração, projetos de expansão e nossas atividades de exploração e comercialização estão presentes no sul da África, América do Sul, Austrália, América do Norte, Ásia e Europa.

rn

A empresa atua no Brasil desde 1973 e hoje está presente no País com quatro produtos: minério de ferro, com o Minas-Rio, um dos maiores empreendimentos de exploração de minério de ferro em operação no mundo; níquel, com operações nos municípios de Barro Alto e Niquelândia, em Goiás; e nióbio, presente nos municípios de Catalão e Ouvidor, em Goiás e fosfato, com operações nos municípios de Ouvidor (GO), Catalão (GO) e Cubatão (SP).

rn

Mais informações sobre a empresa estão disponíveis no site www.angloamerican.com.br

rn

rn

 

rn

 

 

Fonte: Anglo American

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Alcoa comemora 9 anos ajudando a transformar a vida das pessoas em Juruti

24 de setembro de 2018

Desde a chegada em Juruti, a empresa já investiu mais de R$ 9,5 milhões em iniciativas voluntárias em comunidades e…

LEIA MAIS

Instituto Alcoa promove formação de professores em escolas públicas de Juruti

10 de setembro de 2018

Em busca de conhecimentos, experiências e avanços nas atividades escolares, cerca de 40 professores de escolas públicas de Juruti e…

LEIA MAIS

Anote na agenda: inauguração do Hub da Mineração será em 17 de janeiro

14 de janeiro de 2019

O Mining Hub ou Hub da Mineração, um dos mais inovadores projetos do setor mineral internacional, já tem data marcada…

LEIA MAIS