NOTÍCIAS

Anglogold Ashanti completa 183 anos e programa visita especiais ao seu centro de memória

12 de julho de 2017

Empresa se consolida como líder na produção de ouro no Brasil, com operações nacionais respondendo por mais de 15% do total do grupo

A AngloGold Ashanti completou, no último dia 8 de julho, 183 anos de atividades ininterruptas no Brasil, sendo a indústria de maior longevidade do país. Hoje, as unidades no país são responsáveis por 15,3% de toda a produção de ouro do grupo no mundo. Somente em 2016, foram 538 mil onças, ou cerca de 15,25 toneladas do metal.
 
A origem da AngloGold Ashanti Brasil na região remonta à 1834, quando foi fundada a Saint John Del Rey Mining Company em Nova Lima, e com o início da exploração da Mina Morro Velho na região. Hoje, o grupo opera três unidades no país: Cuiabá-Lamego (em Sabará /MG), Córrego do Sítio (em Santa Bárbara/MG) e Serra Grande (Crixás/GO). A empresa também mantém, em Nova Lima/MG uma planta metalúrgica, escritórios administrativos e o Sistema Hidrelétrico Rio de Peixe.
 
Parte dessa história está preservada no Centro de Memória AngloGold Ashanti, em Nova Lima, que está instalado em um antigo casarão em estilo colonial inglês do século XVII. No espaço – aberto ao público –, estão preservados objetos, livros, fotos e documentos que recontam a história da mineração no país.
 
Para marcar a data, nos dias 29 e 30 de julho a empresa realizará um calendário especial de visitas de aniversário ao local. Os interessados devem fazer suas inscrições antecipadamente pelo telefone 31-3589-1716. As vagas são gratuitas e limitadas à capacidade do local.
 
Sobre o Centro de Memória
 
O Centro de Memória da AngloGold Ashanti está instalado em um antigo casarão em estilo colonial inglês do século XVIII com 25 cômodos, que foi moradia do padre Antônio Pereira de Freitas e sua família, precursores da mineração no município, tendo iniciado a exploração do ouro nas terras de Morro Velho no final dos anos de 1700. Após chegada dos ingleses, por meio da fundação da Saint John Del Rey Mining Company (que daria origem à AngloGold Ashanti), a casa serviu de moradia a seus dirigentes e também funcionou como hospedaria.
 
O complexo possui um amplo acervo, formado por mais de 34 mil itens, entre objetos, livros, fotos e documentos que recontam a história da mineração e também de suas atividades de apoio, tais como medicina e manutenção, desde que a empresa iniciou suas atividades no país, em 1834.
 
No Centro de Memória, os ambientes retratam o mobiliário e utensílios usados na empresa até os anos de 1990. Um dos destaques é o conjunto de chá em porcelana presenteado à empresa pela seleção de futebol inglesa, em 1950. Além dele vale destacar a piscina de raia construída no século XIX; o segundo aparelho de Raio X vindo para o Brasil; um vagão utilizado na 2ª ferrovia eletrificada privativa do Brasil, entre outros itens.
 
Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



CBMINA: submissão de trabalhos pode ser feita até esta sexta-feira

10 de abril de 2018

Para reforçar a importância de mão de obra qualificada e garantir o crescimento responsável da atividade minerária no País, o…

LEIA MAIS

LITOTECA DA CBPM É REABERTA

5 de outubro de 2015

Os interessados em fazer consultas em amostras de testemunhos de sondagem de projetos pesquisados pela Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM) já podem programar visitas à Litoteca da empresa.

LEIA MAIS

Fabio Schvartsman participa de evento corporativo em São Paulo

16 de abril de 2018

O diretor-presidente da Vale, Fabio Schvartsman, participou, no dia 10 de abril, do Itaú Macro Vision, evento voltado para o…

LEIA MAIS