NOTÍCIAS

AngloGold Ashanti implanta novo modelo de slot e controle de perfuração

2 de setembro de 2015

A abertura de slots (face livre inicial para facilitar a detonação dos demais furos) é uma atividade de grande risco e desafio para as minerações subterrâneas no Brasil. Em função desse cen&aacut

A abertura de slots (face livre inicial para facilitar a detonação dos demais furos) é uma atividade de grande risco e desafio para as minerações subterrâneas no Brasil. Em função desse cenário, a AngloGold Ashanti busca novas tecnologias para um processo mais seguro e produtivo na extração do ouro. Uma das iniciativas de sucesso tem sido implantada na unidade Serra Grande, em Crixás (GO). Testes realizados em subsolo, na abertura de slots de até 15 m com uma única detonação, foram bem-sucedidos. O novo método contribui para a segurança – por causa da redução do tempo de exposição do empregado para realizar a atividade de carregamento dentro do slot – e aumenta a produtividade do método de “sublevel stoping” (extração de média elarga escala).

rn

Desenvolvido pela equipe de perfuração e desmonte da empresa, o modelo de slot utiliza uma linha de furos interconectados e que foram alargados para 6” (polegadas). Para assegurar a qualidade na abertura de slot, em apenas uma etapa, foram adotados testes com hastes tubos, novos tipos de bits de diferentes diâmetros efabricantes e realizada a perfilagem (método que introduz um aparelho no interior dos furos para medições das trajetórias dos furos) para entender o perfil de desvio dos furos. “Recentemente, teste realizado na mina de corpo Pequizão, na unidade Serra Grande, alcançamos à marca de 90% de assertividade”, afirma Rodrigo Fideles, chefe de Produção.

rn

Com os operadores de simba de mesa (equipamento utilizado para realização dos furos longos) mais adaptados a nova metodologia, os resultados têm evoluído a cada dia. “A perspectiva é de que este projeto seja implantado em todas as lavras ascendentes nas minas subterrâneas da Serra Grande”, aponta Fideles.

rn

Perfuração – As melhorias no processo de perfuração e desmonte nas minas também avançam em Serra Grande. Com o objetivo de identificar melhorias na perfuração com simbas de mesa, a empresa implementou o processo de perfilagem com a utilização do Reflex.

rn

O aparelho é um equipamento digital e magnético, que é usado para medições de trajetórias de furos de sondagem. Sua principal função é mapear a direção e inclinação dos furos, onde os levantamentos são executados em intervalos que podem variar de acordo com a metragem do furo. Para este trabalho o intervalo entre as medições são leituras a cada 1 metro. “O Reflex auxilia na identificação do comportamento de furos longos e permite conhecermos os fatores que impactam em parâmetros operacionais como recuperação de lavrae diluição”, destaca Fideles.

rn

De acordo com ele, após a realização dos estudos, será possível definir um padrão de desvio para cada mina, além de possibilitar a adequação dos projetos de perfuração e carregamento personalizado e, desta forma, aumentar a eficiência nas detonações. O trabalho deve se estender a todas as minas de Serra Grande.

rn

Ganhos com o novo método de abertura de slot

rn

– Diminuição do risco devido ao menor tempo de exposição do homem no interior do slot

rn

– Agilidade na abertura do slot

rn

– Redução dos custos com explosivos e materiais de perfuração

rn

Benefícios com a perfuração com simbas de mesa/Perfilagem com Reflex

rn

– Aumento da recuperação de lavra e redução da diluição operacional

rn

– Redução dos custos de lavra

rn

– Melhor granulometria do minério que alimenta a planta metalúrgica

rn

– Conservação dos equipamentos de carregamento e transporte

rn

– Confiabilidade ao programa de produção

rn

AngloGold Ashanti – Uma das maiores produtoras de ouro do mundo, no Brasil a empresa possui minas e plantas metalúrgicas e de beneficiamento distribuídas nos estados de Minas Gerais e Goiás. Seus negócios englobam 20 operações em 10 países, gerando mais de 66 mil empregos. A AngloGold Ashanti tem sede em Johanesburgo, na África do Sul, e suas ações são negociadas nas bolsas de Johanesburgo, Nova York, Londres, Austrália e Gana.

rn

 

rn

 

 

Fonte: Assessoria

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Comitiva Brasileira marcará presença na edição de 2019 do PDAC

19 de setembro de 2018

Considerado um dos mais tradicionais eventos de mineração mundial, o Prospectors and Developers Association of Canada será realizado em Toronto…

LEIA MAIS

Entidades buscam resolução para demanda represada no embarque de rochas ornamentais

5 de novembro de 2018

Com apoio do Governo do Espírito Santo, Sindicato das Indústrias de Rochas Ornamentais, Cal e Calcário do Estado do Espírito…

LEIA MAIS

LITOTECA DA CBPM É REABERTA

5 de outubro de 2015

Os interessados em fazer consultas em amostras de testemunhos de sondagem de projetos pesquisados pela Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM) já podem programar visitas à Litoteca da empresa.

LEIA MAIS