NOTÍCIAS

Carvão superará petróleo dentro de uma década

16 de janeiro de 2013

rnMudança deverá acentuar ainda mais as emissões de CO2rnO carvão deve se tornar a principal fonte de energia do mundo até 2022, informou ontem a Agência Internacional de Energia (AIE). O anún

rn

Mudança deverá acentuar ainda mais as emissões de CO2

rn

carvão deve se tornar a principal fonte de energia do mundo até 2022, informou ontem a Agência Internacional de Energia (AIE). O anúncio veio juntamente com a advertência de que a queima do carvão libera muito mais  CO2 do que a do petróleo, o que poderá acentuar o processo de Mudanças Climáticas.

rn

O consumo de carvão deve aumentar em função da demanda da China e da índia por energia. Hoje, a China já é a maior emissora de gases-estu- fa do mundo. O relatório da agência destacou que a melhor opção para conter a disparada das emissões de CO2 seria a substituição parcial do petróleo por gás natural, ao menos em curto prazo.

rn

PROJETOS DE CAPTURA PARADOS

rn

O anúncio ocorre num momento em que as emissões de gases do Efeito Estufa chegaram ao seu maior nível histórico e superaram a marca considerada limite para impedir que a temperatura média da Terra suba mais do que 2 graus Celsius até o fim do século. Embora pareça pequeno, um aumento médio deste tem capacidade de desequilibrar o clima global, acentuando extremos de calor e frio, de seca e tempestades.

rn

A AIE também destacou a falta de projetos para capturar CO2 da atmosfera. Mergulhada numa crise econômica, a União Européia, historicamente a maior defensora desses empreendimentos, reconheceu, no entanto, que foi incapaz de financiar qualquer projeto de captura e estoca- gem de carvão.

rn

O relatório da AIE destacou que o crescimento econômico e populacional dos países emergentes é o principal motor da demanda por carvão.

rn

– Se nenhuma mudança importante nas atuais políticas de energia do mundo acontecer, o carvão substituirá o petróleo dentro de uma década – salientou a diretora-executiva da agência, Maria Van der Hoeven.

rn

De acordo com o relatório, em 2017 o consumo global de carvão chegará a 4,32 bilhões de toneladas, enquanto que o de petróleo será de 4,4 bilhões.

rn

– O consumo de carvão cresce a cada ano – observou a diretora-executiva da AIE.

rn

O relatório informa que em 2014 a China sozinha responderá por mais da metade de todo o consumo mundial de carvão. Nesse mesmo ano, a Índia deverá ultrapassar os Estados Unidos no posto de segundo maior consumidor mundial do mineral. Segundo a AIE, os EUA – por décadas o maior consumidor do mundo – serão o único país que deverá reduzir a demanda já nos próximos anos.

rn

– A experiência americana sugere que um mercado eficiente de gás, políticas flexíveis de preço e, evidentemente, reservas de recursos naturais, podem diminuir significativamente a demanda mundial por carvão – frisou Maria Van der Hoeven.

rn

 

rn

 

rn

 

Fonte: O Globo

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



CBMINA: submissão de trabalhos pode ser feita até esta sexta-feira

10 de abril de 2018

Para reforçar a importância de mão de obra qualificada e garantir o crescimento responsável da atividade minerária no País, o…

LEIA MAIS

Fabio Schvartsman participa de evento corporativo em São Paulo

16 de abril de 2018

O diretor-presidente da Vale, Fabio Schvartsman, participou, no dia 10 de abril, do Itaú Macro Vision, evento voltado para o…

LEIA MAIS

Vale anuncia a venda dos seus ativos de nitrogenados e fosfatado em Cubatão à Yara

21 de novembro de 2017

A Vale informa que celebrou um acordo de compra de cotas com Yara International ASA, empresa listada na Bolsa de…

LEIA MAIS