NOTÍCIAS

Carvão superará petróleo dentro de uma década

16 de janeiro de 2013

rnMudança deverá acentuar ainda mais as emissões de CO2rnO carvão deve se tornar a principal fonte de energia do mundo até 2022, informou ontem a Agência Internacional de Energia (AIE). O anún

rn

Mudança deverá acentuar ainda mais as emissões de CO2

rn

carvão deve se tornar a principal fonte de energia do mundo até 2022, informou ontem a Agência Internacional de Energia (AIE). O anúncio veio juntamente com a advertência de que a queima do carvão libera muito mais  CO2 do que a do petróleo, o que poderá acentuar o processo de Mudanças Climáticas.

rn

O consumo de carvão deve aumentar em função da demanda da China e da índia por energia. Hoje, a China já é a maior emissora de gases-estu- fa do mundo. O relatório da agência destacou que a melhor opção para conter a disparada das emissões de CO2 seria a substituição parcial do petróleo por gás natural, ao menos em curto prazo.

rn

PROJETOS DE CAPTURA PARADOS

rn

O anúncio ocorre num momento em que as emissões de gases do Efeito Estufa chegaram ao seu maior nível histórico e superaram a marca considerada limite para impedir que a temperatura média da Terra suba mais do que 2 graus Celsius até o fim do século. Embora pareça pequeno, um aumento médio deste tem capacidade de desequilibrar o clima global, acentuando extremos de calor e frio, de seca e tempestades.

rn

A AIE também destacou a falta de projetos para capturar CO2 da atmosfera. Mergulhada numa crise econômica, a União Européia, historicamente a maior defensora desses empreendimentos, reconheceu, no entanto, que foi incapaz de financiar qualquer projeto de captura e estoca- gem de carvão.

rn

O relatório da AIE destacou que o crescimento econômico e populacional dos países emergentes é o principal motor da demanda por carvão.

rn

– Se nenhuma mudança importante nas atuais políticas de energia do mundo acontecer, o carvão substituirá o petróleo dentro de uma década – salientou a diretora-executiva da agência, Maria Van der Hoeven.

rn

De acordo com o relatório, em 2017 o consumo global de carvão chegará a 4,32 bilhões de toneladas, enquanto que o de petróleo será de 4,4 bilhões.

rn

– O consumo de carvão cresce a cada ano – observou a diretora-executiva da AIE.

rn

O relatório informa que em 2014 a China sozinha responderá por mais da metade de todo o consumo mundial de carvão. Nesse mesmo ano, a Índia deverá ultrapassar os Estados Unidos no posto de segundo maior consumidor mundial do mineral. Segundo a AIE, os EUA – por décadas o maior consumidor do mundo – serão o único país que deverá reduzir a demanda já nos próximos anos.

rn

– A experiência americana sugere que um mercado eficiente de gás, políticas flexíveis de preço e, evidentemente, reservas de recursos naturais, podem diminuir significativamente a demanda mundial por carvão – frisou Maria Van der Hoeven.

rn

 

rn

 

rn

 

Fonte: O Globo

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



IBRAM promove em agosto a 9ªedição do CBMINA

28 de fevereiro de 2018

As inscrições para submissão de trabalhos podem ser feitas até o dia 13 de abril O Instituto Brasileiro de Mineração…

LEIA MAIS

Secretário de Mineração, Alexandre Vidigal, anuncia plano de ação para mineração

28 de janeiro de 2020

“A mineração é um produto muito bom. Não é propaganda enganosa”. As frases são do Secretário de Geologia, Mineração e…

LEIA MAIS

Alcoa apoia desenvolvimento em Inglês para alunos do Senai Juruti

10 de dezembro de 2018

Estudantes do Programa de Formação de Operadores e Operadoras (PFO) e de cursos técnicos do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial…

LEIA MAIS