NOTÍCIAS

Centaurus compra projeto de níquel e cobalto no Pará

2 de fevereiro de 2018

A Centaurus Metals disse hoje que comprou o projeto de níquel-cobalto Itapitanga, “um projeto altamente prospectivo na província mineral de Carajás, no norte do Brasil, localizado imediatamente ao longo dos depósitos de níquel-cobalto de classe mundial pertencentes às grandes mineradoras Anglo American e Vale”, diz a mineradora australiana.

O empreendimento fica a 50 quilômetros de São Félix do Xingu (PA) e o vendedor se trata de uma pessoa física ou empresa privada brasileira cujo nome não foi revelado. A Centaurus garantiu a compra integral dos direitos minerários pelo pagamento de R$ 150.000 ao longo de um período de seis meses e compromete-se a realizar o equivalente a R$ 150.000 de trabalhos de exploração na área ao longo desse mesmo período de seis meses.

“No final do período de opção, caso a Centaurus deseje continuar com o projeto, pagará ao vendedor R$ 500.000. Se decidir não continuar com o projeto, devolverá o título para o vendedor com os dados de exploração coletados ao longo do período de 6 meses”, diz a mineradora em nota.

Além disso, supondo que a Centaurus fique com o projeto, fará pagamentos em marcos associados à atividade de exploração: R$ 1 milhão na definição de recursos pelo padrão JORC e R$ 1,5 milhão na concessão de lavra pelo Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM).

Segundo a mineradora, a aquisição é estratégica e fortalece o portfólio de projetos mineração existente da Centaurus na região, “abrindo uma nova e emocionante frente emocionante para suas atividades de exploração em 2018, juntamente com o Projeto de cobre-ouro e cobalto Salobo West IOCG e o projeto de cobre e ouro Pebas”.

O projeto Itapitanga está localizado na extensão da mineralização que se estende ao sul do projeto de níquel (Ni) e cobalto (Co) Jacaré, da Anglo American, que apresenta um recurso mineral global de 307 milhões de toneladas (Mt) com 1,3% de Ni e 0,13% de Co, o que inclui um recurso de alto teor de cobalto de 185 Mt a 1,2% de Ni e 0,18% Co.

“Os geólogos da Centaurus confirmaram recentemente a presença da mesma mineralização de níquel-cobalto em superfície no Projeto Itapitanga em vários locais ao longo de mineralização que se estende por 4,5 quilômetros”, diz a mineradora.

O recurso de níquel e cobalto da Anglo American em Jacaré é quase três vezes o tamanho do recurso da Syerston na Austrália, que pertence à CleanTeQ, e tem uma classificação de níquel 100% maior do que Syerston com um teor de cobalto médio equivalente. A mineradora declara que como o projeto Itapitanga tem a mesma mineralização de laterita em superfície que Jacaré, embora com menor extensão.

“A área dos direitos minerários do projeto Itapitanga cobre 50 quilômetros quadrados de terreno altamente prospectivo na extensão sul do mesmo complexo intrusivo ultramático-máfico que hospeda a mineralização de níquel-cobalto de alto teor dos projetos Ni-Co da Anglo e da Vale. Os solos limoníticos vermelhos ricos e os afloramentos lateríticos cobrem a área alvo, que está bem definida por assinaturas magnéticas e radiométricas regionais coincidentes”, diz a mineradora.

A Centaurus planeja iniciar um programa de amostragem de solos e sondagem no projeto Itapitanga para confirmar as larguras e o teor da mineralização observada na superfície. Segundo a mineradora, os primeiros resultados são esperados antes do final de fevereiro.

Notícias de Mineração Brasil

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



IBRAM promove em agosto a 9ªedição do CBMINA

28 de fevereiro de 2018

As inscrições para submissão de trabalhos podem ser feitas até o dia 13 de abril O Instituto Brasileiro de Mineração…

LEIA MAIS

Mining Hub tem taxa de sucesso de 25% no primeiro ano

18 de fevereiro de 2020

O Mining Hub, inédito espaço de inovação aberta do setor mineral, completou o primeiro ano de atividades com elevada taxa de…

LEIA MAIS

Congresso Aço Brasil 2019 debate o futuro do setor

8 de agosto de 2019

Nos dias 20 e 21 de agosto, em Brasília, o Instituto Aço Brasil reunirá autoridades, empresários e especialistas para debater…

LEIA MAIS