NOTÍCIAS

Congresso Aço Brasil 2019 debate o futuro do setor

8 de agosto de 2019

Nos dias 20 e 21 de agosto, em Brasília, o Instituto Aço Brasil reunirá autoridades, empresários e especialistas para debater as perspectivas e a importância do setor para a economia brasileira.

O Congresso Aço Brasil 2019 irá reunir os principais produtores de aço, executivos da indústria de transformação, autoridades federais, especialistas brasileiros e estrangeiros, além de empresários para debater os rumos do setor e a retomada do crescimento econômico do país. O evento ocorrerá nos dias 20 e 21 de agosto, em Brasília, no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB). O credenciamento de imprensa deverá ser feito até o dia 19/08, pelo link: http://www.acobrasil.org.br/congressoacobrasil/2018/imprensa

Nomes importantes da política e do meio empresarial foram convidados, entre os quais, o Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, que confirmou presença.

O primeiro dia (20) será dedicado à cerimônia de abertura, a partir das 18h. No segundo dia, ocorrerá a conferência inaugural com o empresário André B. Gerdau Johannpeter, Chairman da Worldsteel Association. O executivo vai apresentar a “Situação e perspectivas da indústria mundial do aço”.

O primeiro painel irá abrir espaço para debates sobre o tema “Competitividade e abertura comercial”. O setor defende que as eventuais medidas relacionadas à abertura sejam precedidas de políticas corretoras das assimetrias competitivas, que prejudicam a indústria nacional em relação à concorrência estrangeira. Exemplo é a cumulatividade de impostos nas exportações.

O segundo painel “A indústria de transformação é estratégica para o País?” irá tratar da importância estratégica da indústria de transformação. Na avaliação do Instituto Aço Brasil, sem indústria de transformação sólida não há país forte. Participarão, entre outros, o Conselheiro do Aço Brasil e Presidente da ArcelorMittal Brasil, Benjamin Mario Baptista Filho, executivos dos setores automotivo, químico, entre outros, além de autoridades federais. O Diretor Executivo do Centro de Segurança de Processos Químicos – CCPS, Shakeel H. Kadri, apresentará a conferência “Importância da gestão operacional de risco”, na qual mostrará que a indústria brasileira do aço tem investido no desenvolvimento deste conceito.

O terceiro painel evidenciará o tema “Crescimento Econômico – drivers de consumo”, com a participação de conselheiros do Instituto Aço Brasil e autoridades federais. Serão abordados argumentos relacionados à necessidade de se fortalecer os setores produtivos que consomem aço para que o Brasil efetivamente vislumbre a retomada do crescimento econômico.

Logo após o painel 3 será apresentada a conferência “Capitalismo Consciente, o modelo econômico para o século XXI”, por Thomas Eckschmidt, coautor do livro Fundamentos do Capitalismo Consciente e cofundador do capitalismo consciente no Brasil.

O painel seguinte, “Futuro da Indústria Brasileira do Aço – A visão dos CEOs“ trará a visão dos CEOs sobre o futuro da indústria brasileira do aço, com executivos das empresas, dirigentes e conselheiros do Aço Brasil. Entre os temas a serem apresentados e debatidos estarão: atenção às práticas predatórias de mercado/eficácia de defesa comercial; correção das assimetrias competitivas; regularização/previsibilidade de abastecimento de minério de ferro e pelotas; retomada da construção civil e infraestrutura; participação da indústria brasileira do aço na expansão do setor de óleo e gás.

Brasil do aço

O Brasil é o 9º maior produtor do mundo (produção de 2018 chegou a 35,4 milhões de toneladas). Há 32 usinas que produzem aço no território brasileiro. Além disso, a capacidade instalada é capaz de gerar 51,5 milhões de toneladas de aço por ano. O último levantamento do Instituto Aço Brasil mostrou que o faturamento total do setor no Brasil foi de R$ 99,2 bilhões, além dos R$ 17,7 bilhões de impostos pagos. De 2008 a 2018, a indústria brasileira de aço investiu US$ 26,6 bilhões.

Mesmo com um resultado aquém do esperado para o primeiro semestre, o setor enxerga o futuro com esperança. “A primeira metade do ano foi muito ruim e tivemos que rever nossas expectativas para o setor. Mas, estamos otimistas com o segundo semestre”, afirma o presidente executivo do Instituto Aço Brasil, Marco Polo de Mello Lopes.

Dados do Aço Brasil mostram que de janeiro até junho de 2019 foram vendidos internamente um total de 9,2 milhões de toneladas, contabilizando produtos laminados e semiacabados. No mercado externo, considerando as duas categorias, o valor exportado chegou a 6,7 milhões toneladas, no mesmo intervalo de tempo.

O Instituto prevê aumento de vendas internas de aço para 2019 em 2,5%, totalizando volume de 19,4 milhões de toneladas. A produção de aço deve ter leve aumento de 0,4%, com 35,6 milhões de toneladas. Por sua vez, as exportações devem cair 7,3% este ano em comparação com 2018, devido às barreiras encontradas no mercado internacional. O consumo aparente de aço deve subir 2,1% em 2019.

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Serabi aumenta reservas de ouro em 31%

12 de dezembro de 2017

A Serabi Gold disse ontem (11) que a nova estimativa de reservas minerais provadas e prováveis para as minas de…

LEIA MAIS

Vale cria Diretoria de Investimento Social

10 de dezembro de 2018

Hugo Barreto, ex-secretário-geral da Fundação Roberto Marinho, será o responsável pelos projetos sócio-culturais da empresa e pela Fundação Vale A…

LEIA MAIS

Exportação de pelotas aumenta 14,2% de janeiro a setembro

23 de novembro de 2017

Foram exportadas 22,5 milhões de toneladas de pelotas nos nove meses deste ano A exportação de pelotas, feita pela Vale,…

LEIA MAIS