NOTÍCIAS

Correa defende exploração de recursos naturais para o desenvolvimento do Equador

21 de fevereiro de 2013

rnO presidente do Equador, Rafael Correa, reeleito domingo (17), defendeu nesta quarta0feira a exploração de recursos naturais para o desenvolvimento regional. Durante conversa com jornalistas estrangeiros, em Quito, capital equatoriana

rn

O presidente do Equador, Rafael Correa, reeleito domingo (17), defendeu nesta quarta0feira a exploração de recursos naturais para o desenvolvimento regional. Durante conversa com jornalistas estrangeiros, em Quito, capital equatoriana, Correa disse que muita gente costuma atribuir à esquerda uma ideia contrária à exploração dos recursos naturais.

rn

“Esse discurso faria fracassar qualquer projeto de esquerda, porque para superar a pobreza no curto prazo, precisamos usar responsavelmente os nossos recursos naturais”, disse.

rn

O Brasil também esteve na pauta da conversa do presidente equatoriano com a imprensa. Rafael Correa elogiou o país vizinho. Ele classificou o Brasil como “chave na arbitragem regional, assim como em uma nova arquitetura financeira”. Ele parabenizou o PT pelos dez anos no comando do país. “A chegada de Lula à Presidência foi a consolidação de uma mudança de época na América Latina”, ressaltou.

rn

Correa revelou que a presidenta Dilma aceitou o seu convite para visitar o Equador, embora ainda não exista uma data estipulada. Segundo o presidente equatoriano, a integração regional estará na agenda do encontro.

rn

Ele defendeu a integração da América Latina e do Caribe para proteger a região do que qualificou de “abuso de empresas multinacionais na região”, citando como exemplos a atuação de empresas como a Chevron e a Oxy. Na opinião de Rafael Correa, que governará o Equador até 2017, a América Latina deve reagir às condições que as multinacionais vêm impondo aos países da região.

rn

O presidente equatoriano disse ainda que a sua primeira gestão se caracterizou por reconstruir a confiança social, na área da educação, saúde, habitação e na qualidade do trabalho. ”Tudo era um desastre. Antes se pagava por educação de má qualidade. Agora não pagam nada e recebem livros, uniformes e merenda escolar”.

rn

Correa argumentou, no entanto, que “não existe política social sem uma boa base material”, por isso defendeu que no próximo mandato deverá aumentar a gestão para os recursos estratégicos, como o petróleo, a mineração, as telecomunicações, a telefonia e internet.

rn

Sobre a área de comunicação, ele declarou que é preciso democratizar a comunicação e dar espaços aos meios públicos e comunitários.

rn

 

rn

 

rn

 

Fonte: Estado de Minas

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



As conexões entre os fatos de hoje e as tecnologias de amanhã

14 de janeiro de 2019

Revista Época Negócios destacou a “A extração da Inovação”. A iniciativa surgiu de uma parceria entre as principais mineradoras brasileiras…

LEIA MAIS

Belo Horizonte é o terceiro mercado de coworking no Brasil

27 de novembro de 2018

Maior empresa do setor no mundo lança espaço de seis andares na cidade Terceiro maior mercado de coworkings do Brasil…

LEIA MAIS

Venda interna de aço cresce 2,3% em 2017

23 de janeiro de 2018

As vendas internas cresceram 2,3% em 2017 e atingiram 16,9 milhões de toneladas, de acordo com dados do Instituto Aço…

LEIA MAIS