NOTÍCIAS

Cotação do minério de ferro cresce 6,2% em 2013

8 de janeiro de 2013

rnTonelada foi negociada a US$ 153,90rnA cotação do minério de ferro aumentou 6,2% nos primeiros dias de 2013. Ontem, o insumo siderúrgico foi negociado por US$ 153,90 a tonelada no mercado spot (à vista)

rn

Tonelada foi negociada a US$ 153,90

rn

A cotação do minério de ferro aumentou 6,2% nos primeiros dias de 2013. Ontem, o insumo siderúrgico foi negociado por US$ 153,90 a tonelada no mercado spot (à vista) chinês, maior valor registrado nos últimos 15 meses. A alta é impulsionada pelas perspectivas de aumento no consumo de aço, o que vem levando as siderúrgicas a recompor os estoques.

rn

Desde dezembro do ano passado, os preços da commodity seguem a trajetória de alta significativa. No início do mês passado, o mineral era cotado em aproximadamente US$ 120 a tonelada, mas fechou 2012 sendo negociado por US$ 144,90 a tonelada.

rn

Em meio às dificuldades, as siderúrgicas chinesas estão recompondo os estoques em função das perspectivas positivas quanto ao consumo de aço. De acordo com o analista do Banco Geração Futuro, Rafael Weber, a mantutenção de incentivos para a construção de moradias de baixo custo deu um novo folego ao mercado imobiliário.

rn

Outro motivo para a alta verificada nas últimas semanas é a redução da oferta neste período do ano, provocada pelas chuvas na Austrália e na América do Sul, principalmente no Brasil. Além disso, há uma dificuldade no desembarque do minério na China por conta do inverno, conforme o especialista.

rn

Outro fator positivo é o pacote do governo chinês, anunciado no ano passado, de US$ 150 bilhões em investimentos em infraestrutura no país asiático está reaquecendo o mercado siderúrgico chinês.

rn

Além disso, as últimas notícias em relação a atividade econômica na China são animadoras, de acordo com o analista da Ativa Corretora, Ricardo Corrêa. Os últimos indicadores oficiais apontam que o setor industrial está em expansão.

rn

Corrêa aponta que, até certo ponto, as perspectivas de recuperação ou melhora da economia norte-americana também tem efeitos positivos na precificação do minério de ferro no mercado internacional. “São todos boas notícias para o preço”, afirma.

rn

Apesar do momento de alta na cotação, a média de preços esperada para 2013 deverá ficar em aproximadamente US$ 120 a tonelada. De acordo com o analista-chefe da SLW Corretora, Pedro Galdi, não há um prazo definido para a manutenção dos valores nestes patamares. Porém, com os estoques completos, poderá haver redução na cotação no mercado à vista.

rn

Mesmo com a redução esperado, os valores negociados pelo minério de ferro não deverão retornar os patamares verificados em setembro de 2011. Naquele mês a commodity chegou a ser negociada por aproximadamente US$ 85 a tonelada.

rn

Vale – A queda nos preços no segundo semestre do ano passado afetou de forma significativas asmineradoras. A Vale S/A, por exemplo, registrou queda de 47,9% no lucro líqüido nos primeiros nove meses de 2012 na comparação com o mesmo intervalo do ano anterior, o resultado passou de US$ 29,458 bilhões para US$ 15,362 bilhões.

rn

mineradora anunciou no final do exercício passado uma redução de US$ 800 milhões em seu orçamento em 2013 na comparação com 2012. Neste ano a Vale vai investir R$ 16,3 bilhões em suas operações. Deste total, US$ 10,1 bilhões serão destinados à execução de projetos, US$ 5,1 bilhões à sustentação das operações existentes e US$ 1,1 bilhão para pesquisa e desenvolvimento (P&D).

rn

Durante a divulgação dos resultados do terceiro trimestre, a empresa deixou claro que focará em projetos estratégicos, além de buscar parceiros para alguns negócios ou até mesmo vender alguns ativos

rn

 

Fonte: Diário do Comércio

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



LITOTECA DA CBPM É REABERTA

5 de outubro de 2015

Os interessados em fazer consultas em amostras de testemunhos de sondagem de projetos pesquisados pela Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM) já podem programar visitas à Litoteca da empresa.

LEIA MAIS

Produção da Vale bate recorde no trimestre

20 de outubro de 2017

O complexo atingiu recorde trimestral de 45 Mt no terceiro trimestre, ao produzir 8,5% a mais do que no segundo trimestre.

LEIA MAIS

Mineração Usiminas adota nova tecnologia para dispor rejeitos

26 de junho de 2018

A Mineração Usiminas (Musa) protocolou na Superintendência Regional de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Supram) o pedido de licenciamento ambiental…

LEIA MAIS