NOTÍCIAS

Em cinco anos, Pará deve ser líder em minérios

31 de janeiro de 2013

rnO Pará será em cinco anos a nova Minas Gerais brasileira. É quando o Estado deve assumir a liderança daprodução nacional de minérios.rnHoje, Minas Gerais produz 40% dos minerais extraídos no p

rn

O Pará será em cinco anos a nova Minas Gerais brasileira. É quando o Estado deve assumir a liderança daprodução nacional de minérios.

rn

Hoje, Minas Gerais produz 40% dos minerais extraídos no país, e o Pará, 20%.

rn

Mas o fluxo de investimentos previstos para os próximos quatro anos deve dar novo impulso à produção no Estado, proporcionando escala sem precedentes à sua indústria mineral.

rn

Desse total, US$ 24 bilhões serão aplicados apenas na exploração mineral, do ferro ao cobre, do níquel ao ouro, da bauxita à cassiterita.

rn

Minerais nobres, como paládio e platina, também fazem parte dessa lista.

rn

DÁDIVA GEOLÓGICA

rn

Geólogos classificam o Pará como “uma dádiva divina”. Mas o acaso, que começou há mais de 2 bilhões de anos, fez do Estado a maior região do mundo em variedade mineral. Uma riqueza, porém, que nem o governo do Pará sabe quantificar.

rn

“Há cerca de mil mineradoras atuando no Pará. Conhecemos, no máximo, 50. Há um total desconhecimento sobre o que está acontecendo em termos de exploração no Estado”, diz David Leal, secretário de Mineração.

rn

O Estado também reconhece que o Pará pode, pela falta de política, de logística, de fiscalização e de organização da gestão pública, estar sendo saqueado em milhões ou até bilhões de reais.

rn

Sobre o que é controlado, o Estado registrou um salto relevante entre 2010 e 2011. Os royalties gerados na exploração renderam quase R$ 150 milhões a mais em um ano, ao saltarem de R$ 315 milhões para R$ 462 milhões.

rn

A indústria da mineração exportou, só em matéria-prima, US$ 13,7 bilhões em 2011. Cifra que entrou no Brasil e ajudou o país a engordar o saldo da balança comercial.

rn

Só a mineração paraense exportou o equivalente a 44% do superavit total do país, de US$ 29 bilhões em 2011.

rn

E mais projetos para exportação estão a caminho.

rn

A Hydro Brasil, empresa que assumiu a mina de bauxita da Vale, em Paragominas, vai investir US$ 1 bilhão para aumentar de 10 milhões para 15 milhões de toneladas a capacidade de produção da mina. O projeto também vai viabilizar uma nova refinaria de alumina, em Barcarena.

rn

 

rn

 

rn

 

rn

 

Fonte: Asban

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



CPRM ministra curso de capacitação em risco geológico e leitura de cartas de suscetibilidade para a Defesa Civil de Santa Catarina

17 de dezembro de 2018

Com o objetivo de explicar a percepção da suscetibilidade e risco, além de apresentar os produtos do Serviço Geológico do Brasil…

LEIA MAIS

IBRAM realiza pesquisa sobre o que o público gostaria de ver na próxima edição da EXPOSIBRAM

8 de outubro de 2018

O que você gostaria de sugerir para a próxima edição da  Expo & Congresso Brasileiro de Mineração (EXPOSIBRAM)? Considerada a principal vitrine…

LEIA MAIS

Samarco: os três anos do rompimento de Fundão

5 de novembro de 2018

O rompimento da barragem de Fundão completa 3 anos. Uma realidade que faz parte da jornada da Samarco. O dia…

LEIA MAIS