NOTÍCIAS

Escolas do SENAI de todo o Brasil mostram oportunidades da educação profissional

9 de setembro de 2015

Entre 9 e 11 de setembro, 448 unidades do SENAI em 24 estados abrem suas porta e realizam palestras, oficinas e visitas guiadas para mostrar os cursos que estão à disposição da populaçãornQuem estiver interes

Entre 9 e 11 de setembro, 448 unidades do SENAI em 24 estados abrem suas porta e realizam palestras, oficinas e visitas guiadas para mostrar os cursos que estão à disposição da população

rn

Quem estiver interessado em conhecer as oportunidades de formação que o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) oferece poderá visitar uma das 448 escolas da instituição, que abrirão as portas para a comunidade entre amanhã e 11 de setembro. Nesse período, dentro do projeto Mundo SENAI, serão realizadas palestras, oficinas e visitas guiadas para apresentar opções de cursos e outras iniciativas de qualificação para o trabalho na indústria. A participação é gratuita. A programação de cada cidade está disponível em

rn

​​www.mundosenai.com.br.

rn

O SENAI é um dos cinco maiores complexos de educação profissional do mundo e o maior da América Latina. Seus cursos preparam trabalhadores para 28 áreas da indústria brasileira, desde a iniciação profissional até a graduação e pós-graduação tecnológica. Desde 1942, quando iniciou suas atividades, já formou mais de 65 milhões de trabalhadores. Atualmente, essa rede funciona com 518 unidades fixas e 504 unidades móveis em 2,7 mil municípios brasileiros. Além disso, em agosto deste ano, a instituição ficou em primeiro lugar na olimpíada mundial de ocupações técnicas, a WorldSkills 2015, o que comprova seu nível de excelência.

rn

​​FORMAÇÃO PARA A INDÚSTRIA – Pesquisas realizadas com ex-alunos que passaram pelos cursos da instituição revelam que, em média, 70% deles conseguem emprego no ano seguinte ao do fim da formação. “Isso demonstra que estamos alinhados com o que o mercado de trabalho demanda dos profissionais”, avalia do diretor-geral do SENAI, Rafael Lucchesi.

rn

Ele lembra ainda que a educação profissional oferece uma série de oportunidades tanto para jovens que ainda não ingressaram no mercado de trabalho como também para trabalhadores que já estão empregados. “O Mundo SENAI é uma excelente chance para conhecer todo o leque de oportunidades, inclusive as opções gratuitas”, diz.

rn

Veja abaixo algumas situações em que a educação profissional pode ajudar quem quer encontrar trabalho.

rn

​​- Está no ensino médio e precisa trabalhar logo que terminar os estudos?

rn

Se você quer sair do ensino médio com mais chances de encontrar um emprego, uma aposta interessante é o curso técnico. A partir do segundo ano, é possível se matricular num curso, cujas aulas ocorrerão no contraturno da escola por um ano e meio ou dois anos. Para receber o diploma é necessário ter aprovação também na educação básica. Para quem se interessa em trabalhar em segmentos ligados à indústria, o SENAI oferece 108 opções, que vão desde a mecânica até a petroquímica.​​

rn

– Terminou o ensino médio e não consegue encontrar um emprego?

rn

A educação técnica pode ajudar você a encontrar um caminho profissional. Se você tem pressa para encontrar um emprego, a melhor opção é um curso de formação inicial. Existem opções com carga horária a partir de 160 horas (cerca de dois meses) que preparam os profissionais para uma ocupação específica no mercado. Com eles, você aprende ofícios como eletricistas, soldadores, mecânicos de manutenção, pedreiros, mecânicos de automóveis. Depois disso, pode seguir seus estudos e formar-se um técnico industrial, qualificado para buscar melhores oportunidades.

rn

– Já tem 14 anos e quer começar a trabalhar logo?

rn

Com essa idade, no Brasil, você ainda não pode trabalhar. Existe, porém, a oportunidade de tornar-se um aprendiz. As empresas de médio e grande porte são obrigadas por lei a contratarem jovens com idade entre 14 e 24 anos como aprendizes, preenchendo uma cota que corresponde de 5% a 15% do número de trabalhadores que demandam formação profissional. Para participar do programa, você deve frequentar o ensino fundamental ou médio ou já ter concluído a educação básica. Em paralelo, você será qualificado por uma instituição de ensino e uma empresa. Como aprendiz, você terá seu primeiro registro na carteira de trabalho, todos direitos trabalhistas assegurados, inclusive a remuneração.

rn

 

rn

 

 

Fonte: CNI

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Julio Nery é nomeado diretor de Sustentabilidade e Assuntos Regulatórios do IBRAM

28 de janeiro de 2020

O Conselho Diretor do Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM) aprovou a nomeação de Julio Cesar Nery Ferreira para assumir cargo de diretor…

LEIA MAIS

Vale anuncia a venda dos seus ativos de nitrogenados e fosfatado em Cubatão à Yara

21 de novembro de 2017

A Vale informa que celebrou um acordo de compra de cotas com Yara International ASA, empresa listada na Bolsa de…

LEIA MAIS

CBMINA: submissão de trabalhos pode ser feita até 13 de abril

5 de abril de 2018

Para reforçar a importância de mão de obra qualificada e garantir o crescimento responsável da atividade minerária no País, o…

LEIA MAIS