NOTÍCIAS

IBRAM: Entidade quer destravar licenças minerais antes de marco regulatório

22 de janeiro de 2013

rnSão Paulo, 21 de janeiro de 2013 – O Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM) vai trabalhar com o governo federal alternativas para destravar a liberação de novas licenças minerais e de portarias

rn

São Paulo, 21 de janeiro de 2013 – O Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM) vai trabalhar com o governo federal alternativas para destravar a liberação de novas licenças minerais e de portarias de lavras antes da sanção e entrada em vigor do marco regulatório, afirmou hoje José Fernando Coura, presidente da entidade. “O mais preocupante é o entrave das portarias de lavras. O setor não pode ficar parado todo esse tempo, tenho certeza que o governo vai encontrar uma forma de lidar com isso”, disse Coura, em entrevista após evento. 
 
A suspensão das outorgas de autorização de pesquisa mineral e de portarias de lavras para a abertura de novas minas pelo Ministério de Minas e Energia acontece desde novembro de 2011. Pelo menos oito mineradoras têm seus projetos travados à espera do novo marco regulatório.
 
Segundo Coura, a expectativa é que o marco da mineração seja encaminhado para o Congresso em fevereiro, na volta do recesso, com previsão de ser discutido no primeiro semestre deste ano. O prazo para uma definição ainda está aberto. “Acredito que não teremos uma MP [medida provisória] nesse processo, mas assim que for para o Congresso o Ibram vai usar seu papel de representante do setor para buscar uma solução”, disse Coura.
 
Em novembro, o deputado Arnaldo Jardim (PPS), presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Infraestrutura Nacional afirmou que já estava sendo analisadas medidas a serem adotadas no judiciário para destravar as outorgas e portarias de lavras. Em média, por ano, cerca de 350 pedidos de outorga de portaria de lavra são feitos ao Departamento Nacional de Produção Mineral.

“Estou muito confiante após a conversa que tive como o ministro [de Minas e Energia] Édison Lobão em dezembro, me dizendo que o que será encaminhado ao congresso se apoia nos três pilares que o Ibram apresentou: segurança jurídica, respeito aos direitos adquiridos e atratividade para o setor. Não podemos taxar investimentos”, ressaltou o presidente da entidade.

rn

 

rn

 

rn

 

Fonte: Safras & Mercado

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Projeto de terras-raras vai produzir 5 mil toneladas por ano em Goiás

13 de novembro de 2017

A Mineração Serra Verde (MSV) trabalha para produzir anualmente 5 mil toneladas de concentrado de terras-raras no projeto que possui…

LEIA MAIS

Desenvolvimento de Normas Internacionais da ISO em debate

12 de novembro de 2018

Produtores, consumidores, clientes e prestadores de serviços relacionados ao Setor Mineral Brasileiro reuniram esforços para desenvolver e atualizar normas técnicas…

LEIA MAIS

Estão abertas inscrições para treinamento sobre Apreciação de Risco em Máquinas da Schmersal

22 de outubro de 2018

Multinacional alemã líder mundial em sistemas de segurança para máquinas industriais, a Schmersal divulga o inicio das inscrições para o…

LEIA MAIS