NOTÍCIAS

Indústria da mineração se mobiliza a favor das águas do Rio São Francisco

20 de julho de 2017

A publicação da Resolução é resultado do diálogo entre o setor industrial e a ANA

A Agência Nacional de Águas (ANA) publicou a Resolução nº 1.290/2017, na última terça-feira (18.7) que altera as regras da resolução que instituiu o “Dia do Rio” – ação criada para suspender as captações de água na bacia do rio São Francisco às quartas-feiras para todos os usos, exceto consumo humano e animal, até 30 de novembro. Nessa nova redação, as indústrias e mineradoras que captam água acima de 13 horas por dia, conforme a outorga de direito de uso de recursos hídricos emitida pela ANA, deverão reduzir em 14% o volume mensal captado. Para as indústrias e mineradoras que captam até 13 horas por dia, as captações ficarão suspensas às quartas-feiras. Estas regras valem a partir de 28 de julho.
 
A publicação da Resolução é resultado do diálogo entre o setor industrial e a ANA. Participaram da construção do consenso a Confederação Nacional da Indústria (CNI), o Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM), Federações de Indústria de Estados, entre outras entidades.
 
O Setor de mineração, reconhecendo a necessidade e importância do racionamento, se mobilizou para reduzir e otimizar o uso da água na bacia do Rio São Francisco, porém sem interromper o processo produtivo tão relevantes para a economia do País.
Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Vale cria Diretoria de Investimento Social

10 de dezembro de 2018

Hugo Barreto, ex-secretário-geral da Fundação Roberto Marinho, será o responsável pelos projetos sócio-culturais da empresa e pela Fundação Vale A…

LEIA MAIS

Apesar de queda da cotação do ferro, receita do Brasil deve ser estável

27 de novembro de 2018

Cotação internacional do minério de ferro recuou de mais de 8% A cotação da tonelada de minério de ferro caiu…

LEIA MAIS

Minério mantém alta

5 de dezembro de 2017

Em sua quinta alta consecutiva, o minério de ferro atingiu o maior valor desde 14 de setembro no mercado à…

LEIA MAIS