NOTÍCIAS

Itaú vê tonelada do minério de ferro a US$ 145 em 2012

29 de janeiro de 2012

rnNo ano passado, a cotação média do insumo foi de US$ 165 por tonelada; em 2013, preço deve cair a US$ 130 a toneladarnA cotação média do minério de ferro no mercado à vista em 2012 deve

rn

No ano passado, a cotação média do insumo foi de US$ 165 por tonelada; em 2013, preço deve cair a US$ 130 a tonelada

rn

A cotação média do minério de ferro no mercado à vista em 2012 deverá ficar em US$ 145 a tonelada, com possibilidade de cair a US$ 130 a tonelada em 2013. A avaliação é do analista do Itaú BBA Marcos Assumpção, que nesta sexta-feira participou de seminário sobre mineração organizado pela Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais (Apimec-Rio). No ano passado, a cotação média do insumo foi de US$ 165 por tonelada.

rn

 “Mesmo com a possível queda, o preço permanecerá elevado”, disse Assumpção. A redução será ocasionada pela crise na zona do euro e seu potencial impacto no mercado de capitais, consequentemente no financiamento das empresas.

rn

“Com dificuldades de financiamento, as empresas diminuem seus projetos, o que provoca redução na demanda de minério de ferro”, afirmou. No âmbito internacional, Assumpção destaca, além da crise na Europa, o crescente desejo de governos criarem ou aumentarem impostos sobre a exploração de minério de ferro.

rn

 De acordo com dados apresentados pelo analista, nos próximos anos a Austrália reajustará a alíquota para minério de ferro, movimento que também poderá ocorrer no Brasil. Como pontos positivos para todo o setor de mineração, cita Assumpção, estão Índia e China.

rn

 “A China vai continuar se urbanizando e, por isso, demandando minério de ferro. A Índia vai pelo mesmo caminho, mas em um ritmo mais lento e gradual”, afirmou. Abordando especificamente o mercado brasileiro de minério, Assumpção vê como empecilhos as dificuldades em se obter licença ambiental, mão de obra qualificada, além de demora na entrega de equipamentos, financiamento mais restritivo e deficiência logística.

rn

 

Fonte: Valor Online

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Cazaquistão recebe este ano o World Mining Congress

16 de abril de 2018

Com uma gama diversificada de commodities minerais, o Cazaquistão é o maior produtor mundial de urânio, o segundo maior de cromita e…

LEIA MAIS

Vale anuncia a venda dos seus ativos de nitrogenados e fosfatado em Cubatão à Yara

21 de novembro de 2017

A Vale informa que celebrou um acordo de compra de cotas com Yara International ASA, empresa listada na Bolsa de…

LEIA MAIS

Instituto Alcoa promove formação de professores em escolas públicas de Juruti

10 de setembro de 2018

Em busca de conhecimentos, experiências e avanços nas atividades escolares, cerca de 40 professores de escolas públicas de Juruti e…

LEIA MAIS