NOTÍCIAS

Kinross é certificada no Programa Benchmarking Brasil

7 de julho de 2015

A Kinross foi contemplada na noite do dia 03 de julho, com o Selo de Sustentabilidade, na 13ª edição do programa Benchmarking Brasil que reconhece as empresas com as melhores práticas socioambientais e de respeito ao meio am

A Kinross foi contemplada na noite do dia 03 de julho, com o Selo de Sustentabilidade, na 13ª edição do programa Benchmarking Brasil que reconhece as empresas com as melhores práticas socioambientais e de respeito ao meio ambiente. A certificação foi obtida na categoria Manejo e Reflorestamento com o projeto Curvas de Nível Verdes para Recuperação de Áreas Degradadas. Aproximadamente 12 hectares de área interna da empresa estão em recuperação, por meio da aplicação dessa metodologia que foi criada pela equipe da área de Meio Ambiente e Sustentabilidade da empresa.

A metodologia consiste na utilização do material lenhoso oriundo da supressão de vegetação de outras áreas licenciadas como núcleos de aceleração das atividades de reabilitação de áreas degradas. Ao longo das Curvas de Nível Verdes, sementes de espécies rateiras e lenhosas são introduzidas e encontram condições favoráveis para o desenvolvimento, enquanto as espécies de animais são atraídas e atuam como polinizadores e dispersores. O material lenhoso é incorporado no solo e aumenta a disponibilidade de nutrientes. Foram plantadas 500 mudas das seguintes espécies: Jacarandá-do-Cerrado, Baru, Jatobá, Pequizeiro, Aroeira, Angico, Vinhático e Gonçalo-Alves. As avaliações que foram realizadas mensalmente, ao longo de um ano, concluíram que as Curvas de Nível Verdes foram eficazes para o a melhoria do manejo das áreas em reabilitação.

Os engenheiros de Meio Ambiente da Kinross, Alexandre Siqueira Araújo e Gabriel Vargas Mendonça, ambos moradores de Paracatu, fazem parte da equipe que desenvolveu o projeto e receberam o troféu e o certificado, em solenidade realizada no auditório do Tribunal Regional Federal, em São Paulo.

Para Alexandre Matos, chefe de Departamento de Desenvolvimento Sustentável, a Kinross emprega um rigoroso conjunto de práticas e ferramentas de gestão voltadas ao meio ambiente e à saúde humana, tais como avaliações dos aspectos ambientais e planos de controle ambiental, monitoramento periódico e planos de melhoria. “A conquista do Selo de Sustentabilidade nos mostra que devemos continuar trabalhando com compromisso e responsabilidade, sempre empenhados no desenvolvimento de soluções que possam minimizar nossos impactos, reduzir os custos e aumentar a eficiência dos projetos, acrescenta Matos. 

Sobre o programa Benchmarking Brasil

rn

Em 13 edições já realizadas, o Programa Benchmarking Brasil se consolidou como um dos mais respeitados Selos de Sustentabilidade do país. Com uma metodologia estruturada, reconhecida pela ABNT, e participação de especialistas de vários países, o Ranking Benchmarking define e reconhece os detentores das melhores práticas de sustentabilidade do Brasil. O programa, além do Ranking congrega outras ações de fomento a sustentabilidade como publicações, banco digital de livre acesso, encontros técnicos, feiras e congressos, entre outros. Além de incentivar a busca da melhoria contínua e a adoção das boas práticas nas organizações, o Programa Benchmarking Brasil contribuiu ao longo destes 12 anos de forma efetiva com a construção de massa crítica em sustentabilidade no país. Em 2013, Benchmarking Brasil foi o grande vencedor (1º colocado) na categoria Humanidades do Prêmio von Martius de Sustentabilidade da Câmara de Comércio Brasil Alemanha.

Sobre a Kinross

rn

Responsável por 25% da produção de ouro brasileira, a Kinross opera a mina Morro do Ouro em Paracatu, no noroeste de Minas Gerais, e integra a Kinross Gold Corporation, grupo canadense com presença na América do Sul (Brasil e Chile), América do Norte (Estados Unidos e Canadá), África (Gana e Mauritânia) e Eurásia (Rússia).

Após o início de seu processo de expansão em 2006, a Kinross elevou a capacidade de lavra de minério para 61 Mtpa, aumentando em cerca de três vezes sua produção anual atingindo atualmente 17 toneladas. A unidade tem vida útil estimada até 2030 e é um importante empreendimento industrial da região, respondendo por 22% dos postos de trabalho formais do município. São cerca de 1.300 empregos diretos e de 1.900 terceirizados.

rn

 

Fonte: Kinross

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Serabi aumenta reservas de ouro em 31%

12 de dezembro de 2017

A Serabi Gold disse ontem (11) que a nova estimativa de reservas minerais provadas e prováveis para as minas de…

LEIA MAIS

Alcoa apoia desenvolvimento em Inglês para alunos do Senai Juruti

10 de dezembro de 2018

Estudantes do Programa de Formação de Operadores e Operadoras (PFO) e de cursos técnicos do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial…

LEIA MAIS

As conexões entre os fatos de hoje e as tecnologias de amanhã

14 de janeiro de 2019

Revista Época Negócios destacou a “A extração da Inovação”. A iniciativa surgiu de uma parceria entre as principais mineradoras brasileiras…

LEIA MAIS