NOTÍCIAS

Largo supera capacidade de projeto da planta de vanádio na Bahia

27 de agosto de 2015

A Largo Resources produziu 29 toneladas de pentóxido de vanádio (V2O5) no dia 25 e bateu um novo recorde de produção. O volume equivale a 110% da capacidade nominal da planta da mina de Maracás Menchen, na Bahia, qu

A Largo Resources produziu 29 toneladas de pentóxido de vanádio (V2O5) no dia 25 e bateu um novo recorde de produção. O volume equivale a 110% da capacidade nominal da planta da mina de Maracás Menchen, na Bahia, que é operada pela subsidiária Vanádio Maracás.

rn

Desde que o empreendimento entrou em operação, em agosto do ano passado, até a última segunda-feira, a Largo produziu 10 milhões de libras de V2O5. As informações são de comunicado enviado ao mercado na última quarta-feira (26).

rn

Nesta semana, a mineradora canadense alcançou dois novos recordes de produção. O primeiro foi registrado na segunda-feira, quando a planta de Maracás Menchen produziu 27 toneladas de pentóxido de vanádio, volume que significa 102% da capacidade projetada. Ontem, a Largo superou o recorde e produziu 29 toneladas de V2O5.

rn

“Essa é uma enorme conquista para a Largo e para a mina de Maracás Menchen. Após um recorde de produção mensal em julho, com 607 toneladas, nós novamente atingimos novos recordes em agosto, com taxas de produção diárias acima da capacidade nominal por dois dias seguidos”, disse Mark Smith, CEO da Largo.

rn

A mineradora disse também que atingiu o recorde de produção em um único turno, com 11 toneladas de V2O5, o que indica a capacidade da planta para aumentar as taxas diárias no futuro, segundo a empresa. A planta de Maracás Menchen é operada com três turnos por dia. A Largo não informou quantas horas cada turno dura.

rn

“Esses recordes demonstram que a crescente eficiência operacional da planta, assim como prova que estamos capacitados a atingir estabilidade em níveis iguais ou superiores à capacidade da planta. Eu gostaria de aplaudir nossa equipe técnica por sua determinação contínua para exceder as metas de produção. Nós esperamos continuar a ver crescimento nas taxas de produção nos próximos meses, à medida que nossas melhorias na engenharia são instaladas”, afirmou Smith.

rn

A Largo, além de Maracás Menchen, detém a totalidade do projeto de tungstênio Currais Novos, no Rio Grande do Norte, e do projeto de ferrovanádio Campo Alegre de Lourdes, na Bahia. O portfólio da empresa inclui também o projeto de tungstênio e molibdênio Northern Dancer, em Yukon, no Canadá.

rn

Clique aqui e acesse a matéria.

rn

 

rn

 

 

Fonte: Notícias de Mineração Brasil

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Julio Nery é nomeado diretor de Sustentabilidade e Assuntos Regulatórios do IBRAM

28 de janeiro de 2020

O Conselho Diretor do Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM) aprovou a nomeação de Julio Cesar Nery Ferreira para assumir cargo de diretor…

LEIA MAIS

III Semana de Engenharia de Minas da Universidade Federal da Bahia ocorre em novembro

29 de outubro de 2018

A Universidade Federal da Bahia (UFBA) promove em novembro, entre os dias 12 a 14, a III Semana de Engenharia de Minas…

LEIA MAIS

Instituto Tecnológico Vale abre inscrições para nova turma de Mestrado

22 de outubro de 2018

Instituto Tecnológico Vale (ITV), em Minas Gerais, acaba de abrir as inscrições para o processo seletivo 2019 do Mestrado Profissional…

LEIA MAIS