NOTÍCIAS

Laser verde pode ser utilizado na inspeção de equipamentos

11 de maio de 2017

Tecnologia substitui raios-X e outras técnicas para inspecionar equipamentos e estruturas metálicas sem causar dano

Uma equipe da Universidade de Brigham Young, nos Estados Unidos, descobriu que é possível aplicar o laser verde, comumente usado entre professores e palestrantes durante apresentações, para a inspeção de veículos, navios ou equipamentos metálicos. Segundo o professor James Petterson, a nova aplicação da tecnologia pode baratear o custo das chamadas inspeções não-destrutivas.
 
O raio-X, por exemplo, é uma das técnicas mais comum para esse tipo de inspeção, porém, além de caros, não podem ser aplicados em qualquer situação. Outras técnicas de inspeção não-destrutiva, por sua vez, ainda não conseguem gerar resultados inequívocos.
 
De acordo com Patterson, a partir do laser verde é possível aplicar uma espetroscópica conhecida como geração de segundo harmônico, que altera o comprimento de onda da luz. Por esse efeito, ao ser atingida pelo laser, uma peça metálica converte uma parte da luz verde em luz ultravioleta, que reflete de volta junto com o restante da luz verde.
 
"A intensidade da conversão depende das propriedades do metal, e se essas propriedades foram alteradas por alguma forma de estresse, podemos detectar isto na luz convertida", afirmou Patterson.
 
Os testes indicam que a técnica consegue distinguir entre partes de metal que ainda estão intactas e aquelas que sofreram danos e precisam ser substituídas. Os pesquisadores afirmam que o método é mais sensível do que as técnicas existentes de inspeção não-destrutiva e, portanto, pode dar avisos prévios de perigos iminentes em vários tipos de estruturas e veículos, que podem ser utilizados em mercados como o da mineração.
 
A equipe agora pretende colocar sua técnica em um pacote portátil para facilitar seu uso. "Em princípio, você pode dar uma volta com um bastão e algumas fibras ópticas e escanear grandes áreas de um navio em busca de danos ocultos", disse Patterson.
 
Outras estruturas que poderiam ser avaliadas com a tecnologia incluem oleodutos, componentes de construção e pontes.
 
Notícias de Mineração Brasil
Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Belo Horizonte é o terceiro mercado de coworking no Brasil

27 de novembro de 2018

Maior empresa do setor no mundo lança espaço de seis andares na cidade Terceiro maior mercado de coworkings do Brasil…

LEIA MAIS

AngloGold Ashanti realiza simulado de emergência de barragem na comunidade de Barra Feliz

19 de novembro de 2018

Terceiro evento em Santa Bárbara mobiliza moradores. Mais de 240 se envolveram na ação, 60% do público-alvo. Próximo treinamento ocorrerá…

LEIA MAIS

Programação da EXPOSIBRAM 2019 é construída de forma colaborativa

12 de novembro de 2018

Em pesquisa realizada pela internet, interessados em participar da próxima edição da Expo & Congresso Brasileiro de Mineração indicaram os…

LEIA MAIS