NOTÍCIAS

Minas e Pará agem juntos para taxar mineração

16 de abril de 2012

rnDecretos estaduais têm formulações de textos e nomes de taxas iguais, embora valores mudemMinas Gerais e Pará agiram juntos para criar, simultaneamente, taxas sobre a atividade mineradora, que deverão render aos Es

rn

Decretos estaduais têm formulações de textos e nomes de taxas iguais, embora valores mudem
Minas Gerais e Pará agiram juntos para criar, simultaneamente, taxas sobre a atividade mineradora, que deverão render aos Estados receita anual de R$ 1,1 bilhão.

rn

 

rn

Os decretos dos governadores do PSDB Antonio Anastasia (MG) e Simão Jatene (PA) têm formulações de texto e os nomes das taxas quase iguais, embora com valores e normas de cobrança distintos.

rn

 

rn

Minas e Pará são os maiores Estados mineradores do país, com extração principalmente de minério de ferro.

rn

 

rn

Os textos que geraram os decretos foram aprovados pelos respectivos legislativos em 27 e 28 de dezembro passado. Os decretos têm a mesma data: 23 de março de 2012.

rn

 

rn

O nome da taxa é praticamente o mesmo nos dois Estados. No Pará é “Taxa de Controle, Acompanhamento e Fiscalização das Atividades de Pesquisa, Lavra, Exploração e Aproveitamento de Recursos Minerários”. Minas troca “Acompanhamento” por “Monitoramento”.

rn

 

rn

Os decretos trazem ainda as mesmas justificativas para a implantação das taxas, ambas no capítulo dois. Dizem que a cobrança tem como “fato gerador o exercício regular do poder de polícia conferido ao Estado” sobre as atividades de mineração.

rn

 

rn

Questionados pela Folha, os dois governos confirmaram a troca de informações, por se tratar de assunto “comum” aos Estados. Mas afirmaram que cada gestão elaborou seu decreto.

rn

 

rn

Os Estados dizem que têm custos para fiscalizar e têm de controlar as atividades minerárias, atribuição dada pela Constituição.

rn

 

rn

CONTESTAÇÃO

rn

 

rn

Apesar de as empresas mineradoras contestarem as novas cobranças, a Secretaria da Fazenda de Minas Gerais afirma que a taxa viabilizará projetos para recuperar áreas degradadas pela mineração.

rn

 

rn

Com 48% da mineração do país, Minas espera arrecadar R$ 450 milhões com ela, ou 0,87% do seu Orçamento de R$ 51,5 bilhões para 2012.

rn

 

rn

O Pará, que responde por 28% do setor, estima arrecadar R$ 650 milhões -5% do Orçamento de R$ 13 bilhões.

rn

 

Fonte: Jornalcco

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



III Semana de Engenharia de Minas da Universidade Federal da Bahia ocorre em novembro

29 de outubro de 2018

A Universidade Federal da Bahia (UFBA) promove em novembro, entre os dias 12 a 14, a III Semana de Engenharia de Minas…

LEIA MAIS

NLMK participa da M&T Expo 2018

29 de outubro de 2018

A siderúrgica NLMK vai participar da edição de 2018 da MT&Expo, Feira Internacional de Equipamentos para Mineração e Construção, que…

LEIA MAIS

Votorantim Cimentos mobiliza população de Nobres (MT) a incentivar a leitura

5 de novembro de 2018

O programa Parceria Votorantim pela Educação (PVE) chega ao quarto ciclo de atividades em Nobres (MT). A iniciativa, inédita no…

LEIA MAIS