NOTÍCIAS

Minas Gerais propõe royalty de 4% para minério em reunião sobre marco

21 de fevereiro de 2013

rnDentro das discussões para elaboração do novo marco regulatório da mineração, o governo de Minas Gerais apresentou ao governo federal nesta quarta-feira proposta de aumento do royalty de minério de f

rn

Dentro das discussões para elaboração do novo marco regulatório da mineração, o governo de Minas Gerais apresentou ao governo federal nesta quarta-feira proposta de aumento do royalty de minério de ferro para 4 por cento sobre o faturamento bruto da produção, informou a assessoria de imprensa do Estado produtor.

rn

Minas Gerais recebe, atualmente, de 0,2 a 3 por cento sobre o faturamento líquido das empresas mineradoras, conforme o tipo de mineral extraído.

rn

O governador Antonio Anastasia reuniu-se nesta quarta-feira, no Palácio do Planalto, com a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e com o ministro das Minas e Energia, Edison Lobão, para discutir a proposta do novo marco regulatório da mineração.

rn

“Minas Gerais tem 50 por cento da produção mineral do Brasil. Então, naturalmente, a posição de Minas é relevante. E mostramos que os valores atuais são pequenos diante, especialmente, de royalties de outros produtos, como o petróleo”, afirmou o governador, segundo a nota enviada por sua assessoria.

rn

O governo de Minas Gerais procurou mostrar que existe uma grande disparidade entre os royalties do petróleo e do minério, “o que prejudica Estados, como Minas Gerais e Pará, onde a atividade mineradora é mais intensa”.

rn

Enquanto em 2011, no Brasil, os royalties e participações especiais referentes ao petróleo alcançaram 25,8 bilhões de reais, os valores arrecadados com a Cfem foram de apenas 1,54 bilhão de reais, disse o governo de Minas.

rn

A revisão dos valores da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (Cfem) foi um dos temas discutido durante a reunião.

rn

O governo tem realizado reuniões com representantes de Estados produtores de minerais para apresentar e discutir o texto do marco regulatório da mineração, afirmou nesta quarta-feira o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão.

rn

Segundo fontes com conhecimento do assunto, o governo estuda implementar royalties mais elevados em regiões com maior nível de produção, como, por exemplo, em Carajás, no Pará, onde a Vale explora uma das maiores jazidas de minério de ferro do mundo.

rn

O modelo seria semelhante ao que já ocorre no setor de petróleo, com a cobrança de participações especiais sobre campos com grande produtividade.

rn

 

rn

 

rn

 

Fonte: Estadão

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Inscrições abertas para submissão de trabalhos na Minexcellence 2019

10 de setembro de 2018

O 4º Seminário Internacional de Excelência Operacional em Mineração (Minexcellence 2019) será realizado em Santiago, no Chile, entre os dias…

LEIA MAIS

BH recebe 2º edição do evento “Fornecedores de Tecnologias para gestão e manejo de rejeitos de mineração”

28 de outubro de 2019

Empresas brasileiras e também companhias com atuação internacional que atuam no desenvolvimento de soluções para a gestão e o manejo…

LEIA MAIS

CADE aprova compra da Ferrous pela Vale

3 de junho de 2019

A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, sem restrições, a aquisição do controle acionário da mineradora Ferrous…

LEIA MAIS