NOTÍCIAS

Mineração é parte da solução ambiental para a economia verde

30 de maio de 2012

rnA poucos dias da Rio+20, governos, indústria, academia e sociedade se preparam para debater sobre estratégias globais que conduzam o maior número possível de nações a adotar o conceito ainda pouco conhecido

rn

A poucos dias da Rio+20, governos, indústria, academia e sociedade se preparam para debater sobre estratégias globais que conduzam o maior número possível de nações a adotar o conceito ainda pouco conhecido criado pela ONU: “economia verde”.

rn

 

rn

O novo modelo busca equilibrar o uso dos recursos naturais ao avanço dos negócios e do bem-estar, sem maiores riscos às espécies e aos ecossistemas.

rn

 

rn

Dimensionar as implicações sociais e econômicas no âmbito de um desenvolvimento que almeja a sustentabilidade será um desafio extra. As mudanças climáticas e a eficiência energética serão alguns dos focos centrais, determinantes para atingir o objetivo ainda conceitual da ONU.

rn

 

rn

Uma avaliação que será apresentada em workshop exclusivo sobre o tema, em 18 de junho, certamente causará surpresa na conferência: qualquer que seja o caminho a ser seguido, a mineração e os bens minerais terão papel estratégico na transição para a “economia verde”.

rn

 

rn

Existe uma interdependência entre as atividades de mineração e as de geração, armazenamento e transmissão de qualquer tipo de energia.

rn

 

rn

Muitas das soluções para ampliar a eficiência nessa área passam obrigatoriamente pela maior disponibilidade de minerais.

rn

 

rn

As mais conhecidas fontes de energia alternativa, como as placas solares e as células fotovoltaicas, também dependem de minérios. São produzidas com silício.

rn

 

rn

Outros exemplos são as turbinas eólicas e as baterias de carros híbridos que demandam diversos minerais. Muitos deles de difícil obtenção, como é o caso das chamadas “terras-raras” -grupo de 17 minerais raros que têm despertado tanta polêmica devido ao domínio chinês sobre sua produção.

rn

 

rn

Outro ponto a ser apresentado na Rio+20 é que para suprir a demanda de energia cada vez maior será preciso rever as alternativas nucleares. O uso de minerais como o tório (Th) aponta para a possibilidade de usinas nucleares com emissões e resíduos nulos e elevada segurança.

rn

 

rn

Ao mesmo tempo em que a mineração será capaz de contribuir decisivamente para viabilizar a eficiência energética com base em matrizes “limpas”, a atividade poderá se beneficiar do seu próprio curso. Afinal, muitos de seus processos produtivos são eletrointensivos.

rn

 

rn

Entre os ecos produzidos pela organização da Rio+20, chilenos e brasileiros programam seminário internacional em setembro, na Bahia, que vai ampliar o debate e propor ações que permitam à mineração exercer seu papel fundamental na solução que viabilizará a “economia verde”.

rn

 

rn

RINALDO CÉSAR MANCIN é diretor de assuntos ambientais do Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram).

rn

 

Fonte: Rinaldo C̩sar Mancin РFolha de S. Paulo

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



IBRAM renova liderança e defende protagonismo do setor

21 de janeiro de 2019

Com grande experiência nos setores público e privado, Jerson Kelman assume a presidência do IBRAM; presidente do Conselho, Luiz Eduardo…

LEIA MAIS

Instituto Alcoa promove formação de professores em escolas públicas de Juruti

10 de setembro de 2018

Em busca de conhecimentos, experiências e avanços nas atividades escolares, cerca de 40 professores de escolas públicas de Juruti e…

LEIA MAIS

Projeto de terras-raras vai produzir 5 mil toneladas por ano em Goiás

13 de novembro de 2017

A Mineração Serra Verde (MSV) trabalha para produzir anualmente 5 mil toneladas de concentrado de terras-raras no projeto que possui…

LEIA MAIS