NOTÍCIAS

Mineração receberá investimentos no Seridó

2 de julho de 2012

rnrnrnrnrnrnrnrnrnrnO presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte, Amaro Sales, recebeu na semana passada a diretoria da empresa australiana Crusader Resources, que realiza investimentos no setor de minera&ccedi

rn

rn

rn

rn

rn

rn

rn

rn

rn

rn

rn

O presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte, Amaro Sales, recebeu na semana passada a diretoria da empresa australiana Crusader Resources, que realiza investimentos no setor de mineração na região do Seridó. O diretor-presidente do grupo, David Archer, apresentou o Projeto Borborema, desenvolvido na cidade de Currais Novos, na Fazenda São Francisco, para exploração e beneficiamento de ouro. De acordo com o presidente, a mina tem capacidade para produção de quatro milhões de toneladas de minério por ano.

rn

David Archer afirmou que o objetivo da Crusader Resources é investir R$ 400 milhões no Projeto Borborema. Ele acrescentou que ainda há desafios a serem vencidos. “Estamos com um grande projeto para investimento em Currais Novos, mas para isso temos de superar barreiras e uma delas é a falta de mão de obra qualificada”, disse.

rn

O diretor geral da Crusader no Brasil, Rob Smakman, apresentou detalhes do projeto e os principais desafios. “Hoje nós possuímos licença para operação, mas ainda estamos realizando estudos e licenciamentos. Nossa ideia é que o Projeto Borborema não fique sozinho, por isso temos várias equipes mapeando a região”, disse Smakman. E complementou: “Precisamos de mão de obra qualificada e temos que pensar nisso agora”.

rn

Entre as dificuldades apresentadas pela mineradora, está a escassez de água, energia e mão de obra. Entre os pontos favoráveis, a diretoria do grupo apontou a facilidade logística propiciada pela proximidade com a BR-226 e a qualidade da jazida.

rn

O presidente da Fiern, Amaro Sales, afirmou que a Federação está à disposição para contribuir na implantação e consolidação do Projeto Borborema. “Mais de 90% das empresas do RN são micro ou pequenas. A instalação de indústrias de grande porte, como a que vocês dirigem, também é importante para o desenvolvimento do nosso Estado. O Sistema Fiern atua como elo entre os interesses da indústria e o poder público. “Vamos ajudar”, disse.

rn

Quanto à qualificação de trabalhadores, Amaro Sales destacou a experiência do Serviço Nacional da Indústria (SENAI-RN). “Nós trabalhamos em rede e temos um networking que pode auxiliar o trabalho de vocês. O Senai possui uma expertise em qualificação profissional. O que não tivermos aqui, podemos solicitar a outras federações ou à CNI (Confederação Nacional da Indústria), com as quais temos parceria”, ressaltou o presidente.

rn

Também participaram da reunião Michael Shmulian, diretor de Operação; Aidan Platel, diretor de Exploração; Ronis Bragança, diretor Administrativo e Financeiro; Valério Jardim, gerente do Projeto Borborema, e Ernesto Weiring, gerente de Engenharia; além do diretor regional do Senai-RN, Afonso Avelino D. Neto.

rn

Atualmente, o Projeto Borborema gera 70 empregos diretos e a estimativa é de que com a sua consolidação sejam dois mil novos postos de trabalho, sendo 320 diretos e 1.500 indiretos na região do Seridó.

rn

A Crusader Resources também possui outros investimentos no Brasil. No estado de Minas Gerais, está em andamento o Projeto Posse, para exploração beneficiamento de ferro.

rn

rn

 

Fonte: Jornal Gazeta do Oeste

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Centro de Tecnologia de Ferrosos da Vale completa 10 anos

15 de outubro de 2018

A Vale possui um dos mais avançados centros de pesquisas na aplicação de minério de ferro e carvão na siderurgia….

LEIA MAIS

Royalty: mineradoras recolhem mais CFEM em 2018

5 de abril de 2018

A arrecadação da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM), considerada o royalty da mineração, totalizou R$ 211 milhões no mês…

LEIA MAIS

AngloGold Ashanti aprimora frota de subsolo

14 de janeiro de 2019

Dois novos jumbos, com investimento de R$ 10 milhões, foram adquiridos para operações de Minas Gerais Cerca de R$ 10…

LEIA MAIS