NOTÍCIAS

Mineração Serra Verde investe US$ 170 Mi em projeto em Goiás

22 de maio de 2017

Segundo empresa, o valor será investido nos próximos dois anos na construção e implantação da mina e planta industrial para processamento de terras-raras em Minaçu (GO)

A Mineração Serra Verde (MSV) investirá US$ 170 milhões nos próximos dois anos no projeto de terras-raras da empresa em Minaçu (GO). Segundo Guilherme Guimarães, CFO e COO da companhia, o valor corresponde à estimativa de gastos com a construção e implantação da mina e planta industrial para processamento de terras-raras no Estado. A previsão da empresa é que o projeto entre em operação em 2020, gerando cerca de 300 empregos diretos e 600 indiretos na região.
 
"O projeto foi muito bem desenvolvido, com custos competitivos com o mercado chinês, e a Mineração Serra Verde estima, além da geração de empregos, o desenvolvimento industrial e social em Minaçu e região", declarou Guimarães, em entrevista por e-mail ao Notícias de Mineração Brasil (NMB) na última sexta-feira (19).
 
De acordo com o CFO e COO da companhia, no dia 27 de abril foi realizada a audiência pública do projeto. Nela, foram apresentados todos os aspectos relacionados ao meio ambiente e sobre o empreendimento em geral. "Cumprida esta etapa, nossa expectativa é que a Licença Prévia seja liberada em breve, quando poderemos dar continuidade ao processo de licenciamento, com atividades para a obtenção da Licença de Instalação", afirmou.
 
Sobre os direitos minerais, Guimarães disse ao NMB que "todos os relatórios e aprovações junto ao DNPM [Departamento Nacional de Produção Mineral] já foram obtidos".
 
A área do projeto de terras-raras da Mineração Serra Verde é de aproximadamente 85 mil hectares. Segundo o CFO e COO da empresa, apenas 15% da área foi explorada até o momento, cujos resultados são suficientes para uma operação superior a 50 anos.
 
"O processamento é simples e composto por lixiviação, purificação e concentração.
 
Inicialmente, a Mineração Serra Verde, irá produzir apenas o concentrado de terras-raras, rico em elementos classificados como terras-raras críticas (Pr, Nd, Tb, Dy). Uma vez produzido, este concentrado deve passar por um processo de separação para obtenção dos elementos individuais. Infelizmente, neste momento, o Brasil não possui tecnologia nem indústria capaz de efetuar esta separação em larga escala e com custos compatíveis com o mercado asiático, em especial chinês, a fim de se obter um produto a preços competitivos, desta forma, a Serra Verde deve exportar sua produção para separadores asiáticos ou europeus", afirmou.
 
Questionado pelo NMB sobre os planos da empresa para este ano, Guimarães declarou que a expectativa da mineradora é "a obtenção da Licença Prévia em breve, o que nos dará a possibilidade e credenciamento para iniciar as atividades da Licença de Instalação. Somente após a obtenção da Licença de Instalação poderemos iniciar as obras para construção e instalação da indústria".
 
Notícias de Mineração Brasil
Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Inscrições abertas para submissão de trabalhos na Minexcellence 2019

10 de setembro de 2018

O 4º Seminário Internacional de Excelência Operacional em Mineração (Minexcellence 2019) será realizado em Santiago, no Chile, entre os dias…

LEIA MAIS

Fabio Schvartsman participa de evento corporativo em São Paulo

16 de abril de 2018

O diretor-presidente da Vale, Fabio Schvartsman, participou, no dia 10 de abril, do Itaú Macro Vision, evento voltado para o…

LEIA MAIS

Participe do I Seminário de Mineração e Meio Ambiente da Bahia

19 de setembro de 2018

Estão abertas as inscrições para o “I Seminário de Mineração e Meio Ambiente da Bahia”. O evento será realizado entre…

LEIA MAIS