NOTÍCIAS

MINERADORA INICIA CONSTRUÇÃO DO PRIMEIRO NAVIO DE MINERAÇÃO NO FUNDO DO MAR

20 de outubro de 2015

A Nautilus Minerals começou, no fim de setembro, a construir o navio de apoio à produção (PSV, na sigla em inglês) do projeto de mineração submarina Solwara 1, em Papua Nova Guiné.

A Nautilus Minerals começou, no fim de setembro, a construir o navio de apoio à produção (PSV, na sigla em inglês) do projeto de mineração submarina Solwara 1, em Papua Nova Guiné. A empresa pretende extrair cobre e ouro no mar de Bismarck, em conjunto com a empresa Eda Kopa. A embarcação, que deve ser entregue até o fim de 2017, servirá de base para o projeto.

A cerimônia, que celebrou o início da construção do navio, foi realizada em 25 de setembro e contou com representantes da Fujian Shipbuilding Industry, Fukian Mawei Shipbuilding e da Marine Assets Corporation (MAC), conforme comunicado publicado no dia 28 de setembro. A MAC será responsável pela gestão marinha do PSV, que será fretado para a Nautilus.

O início da construção está alinhado com o cronograma da empresa, que pretende começar as atividades iniciais de testes e de produção no projeto Solwara 1. A expectativa da Nautilus é começar as operações no primeiro trimestre de 2018.

“Agora que entramos na fase de construção física do navio, era importante registrar uma ocasião tão significante. Nós trabalhamos com a Fujian Mawei Shipyard, MAC e outras empresas no nosso projeto há quase um ano agora, e estabelecemos uma relação muito boa, que vai continuar nos próximos anos. Nosso objetivo continua sendo o de desenvolver o primeiro projeto submarino comercial de alto teor de cobre e ouro e lançar a indústria da produção de recursos do fundo do mar”, afirmou Mike Johnston, CEO da Nautilus.

A empresa contratou várias companhias para a montagem do navio, incluindo a GE Oil and Gas, uma divisão da General Eletric, para a montagem da bomba que vai transferir a polpa do fundo do oceano para o navio, um sistema chamadoSubsea Slurry and Lift Pump (SSLP). A Nautilus também contratou a Siemens para fornecer a parte elétrica do navio e vai utilizar geradores da Rolls-Royce.

O navio medirá 227 metros de comprimento e 40 metros de largura, com acomodações para até 180 pessoas. A Nautilus ganhou os direitos para explorar as costas de Papua Nova Guiné em 2011. A empresa assinou um acordo de venda, em 2012, para suprir a Tongling Nonferrous Metals Group, uma refinaria de cobre chinês, com a produção de Solwara 1.

Os recursos indicados do depósito Solwara 1 são de 1,03 milhão de toneladas de minério com 7.2% de cobre, 5 g/t de ouro, 23 g/t de prata e 0,4% de zinco.

Fonte: Notícias de Mineração Brasil
Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



MCTIC lança consulta pública sobre Plano de Ação em Ciência, Tecnologia e Inovação para Minerais Estratégicos

1 de outubro de 2018

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) lançou na última quinta-feira (27) consulta pública sobre o Plano de…

LEIA MAIS

IBRAM promove encontro em Belém para divulgar EXPOSIBRAM 2020

18 de fevereiro de 2020

O diretor de Comunicação do Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM), Paulo Henrique Soares, esteve nesta segunda-feira (17/2) em Belém (PA)…

LEIA MAIS

Guia de boas práticas aborda etapas de ciclo de vida de barragens e outras estruturas de disposição de rejeitos

8 de agosto de 2019

A minuta do ‘Guia de Boas Práticas de Gestão de Barragens e Estruturas de Disposição de Rejeitos’, que está em fase…

LEIA MAIS