NOTÍCIAS

Minerais desempenharão papel significativo no futuro, afirma Banco Mundial

25 de julho de 2017

Relatório ressaltou os impactos potenciais que o boom contínuo das tecnologias de energia com baixa emissão de carbono terá sobre a demanda por diferentes tipos de minerais

Um novo relatório divulgado pelo Banco Mundial ressaltou os impactos potenciais que o boom contínuo das tecnologias de energia com baixa emissão de carbono terá sobre a demanda por diferentes tipos de minerais.
 
Usando baterias de armazenamento de energia eólica e solar e como exemplos chave de tecnologias de baixo carbono ou “verde”, o relatório “O papel crescente de minerais e metais para um futuro de baixo teor de carbono” examina os tipos de minerais e metais que irão passar por um aumento de demanda, já que o mundo trabalha para evitar o aumento da temperatura global.
 
De acordo com o relatório, os principais minerais que terão aumento na demanda são: alumínio, cobre, chumbo, lítio, manganês, níquel, prata, aço e zinco e raras, como índio, molibdênio e neodímio. O exemplo mais significativo são as baterias de armazenamento elétrico, que terão aumento na utilização de metais como alumínio, cobalto, ferro, chumbo, lítio, manganês e níquel.
 
O relatório mostra ainda que uma mudança para um futuro com baixas emissões de carbono poderia resultar em oportunidades para países ricos em minerais, mas também aponta para a necessidade desses países desenvolverem estratégias de longo prazo para investir de forma inteligente. Para crescer de forma saudável os países precisarão ter mecanismos políticos que protejam as comunidades locais e o meio ambiente.
 
“Com um melhor planejamento, os países ricos em recursos podem aproveitar o aumento da demanda para fomentar o crescimento e o desenvolvimento”, disse Riccardo Puliti, Diretor Sênior e Chefe da Prática Global de Energia e Indústrias Extrativistas no Banco Mundial. “Países com capacidade e infra-estrutura para abastecer os minerais necessários para tecnologias mais limpas têm uma oportunidade única de desenvolver suas economias de forma sustentável”.
 
A demanda futura de metais é também impulsionada pelo desenvolvimento de tecnologias mais avançadas. Por exemplo, as três formas principais de veículos alternativos – elétricos, híbridos e hidrogênio – cada uma têm implicações diferentes para a demanda de metal: os veículos elétricos requerem lítio; Veículos híbridos usam chumbo; E os veículos a hidrogênio usam platina.
 
Para se posicionar bem em relação às mudanças econômicas, os países precisarão de fontes confiáveis ??de dados econômicos e inteligência de mercado, bem como a capacidade de transformar essas informações em planos, investimentos e operações sustentáveis.
 
Com base nas tendências atuais, espera-se que o Chile, o Peru e (potencialmente) a Bolívia desempenhem um papel fundamental no fornecimento de cobre e lítio; O Brasil é um fornecedor chave de bauxita e minério de ferro; Enquanto o sul da África e a Guiné serão vitais no esforço para atender a crescente demanda de platina, manganês, bauxita e cromo. A China continuará a desempenhar um papel de liderança nos níveis de produção e reserva em praticamente todos os metais-chave necessários em cenários com baixa emissão de carbono. A Índia é dominante em ferro, aço e titânio, enquanto a Indonésia, Malásia e Filipinas têm oportunidades com bauxita e níquel.
 
Um futuro de tecnologia “verde” tem potencial para ser materialmente intensivo, afirma o relatório. O aumento das atividades de extração e produção também pode ter impacto significativo nos sistemas locais de água, ecossistemas e comunidades. À medida que os países desenvolvem suas dotações de recursos naturais será fundamental que a sustentabilidade, a proteção ambiental e as opções de reciclagem de materiais sejam integradas a novas operações, políticas e investimentos.
 
O relatório “O Papel Crescente dos Minerais e Metais para um Futuro de Baixo Carbono” destina-se a contribuir para um diálogo mais rico em torno das oportunidades e desafios que um futuro com baixo teor de carbono apresenta.
 
Mais informações em: http://documents.worldbank.org/curated/en/207371500386458722/The-Growing-Role-of-Minerals-and-Metals-for-a-Low-Carbon-Future
Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



LITOTECA DA CBPM É REABERTA

5 de outubro de 2015

Os interessados em fazer consultas em amostras de testemunhos de sondagem de projetos pesquisados pela Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM) já podem programar visitas à Litoteca da empresa.

LEIA MAIS

Venda interna de aço cresce 2,3% em 2017

23 de janeiro de 2018

As vendas internas cresceram 2,3% em 2017 e atingiram 16,9 milhões de toneladas, de acordo com dados do Instituto Aço…

LEIA MAIS

MINÉRIO DE FERRO: Preço tem leve alta no mercado futuro

1 de novembro de 2017

O contrato mais negociado no mercado futuro de minério de ferro, na China, com vencimento em janeiro de 2018, passou de 428 para 429,5 iuanes, ou US$ 65,09 a tonelada, de acordo com o câmbio.

LEIA MAIS