NOTÍCIAS

Minério de ferro é opção futura

19 de abril de 2012

rnMineradora já iniciou estudos para confirmar a viabilidade econômica da extração.rnA descoberta de novas reservas de ouro em Minas Gerais é um dos principais desafios que a AngloGold Ashanti tem pela frenternA sul-

rn

Mineradora já iniciou estudos para confirmar a viabilidade econômica da extração.

rn

A descoberta de novas reservas de ouro em Minas Gerais é um dos principais desafios que a AngloGold Ashanti tem pela frente

rn

A sul-africana AngloGold Ashanti pode, no futuro, diversificar suas atividades para a extração de minério de ferro. A mineradora sul-africana começa a fazer estudos para confirmar a viabilidade econômica da produção do insumo siderúrgico encontrado em associação com o ouro de suas jazidas no Estado. As informações são do chief executive officer (CEO) da companhia, Mark Cutifani.

rn

Ontem, durante o evento da indústria extrativa “The mining company of the future”, realizado na Fundação Dom Cabral (FDC), em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), o CEO explicou que, em alguns casos, o minério de ferro pode ser encontrado associado a outros minerais como o ouro.

rn

“Isso não é uma regra, mas acontece em parcelas das nossas jazidas em Minas Gerais. Agora, saber se explorar este minério de ferro é economicamente viável ou não é outro passo que ainda estamos começando a estudar.  uma alternativa para o futuro”, afirma Cutifani. Antes, o CEO já havia afirmado que a mineradora está em busca de novas reservas de ouro no Estado, e, para isso, só em 2012 vai investir US$ 30 milhões.

rn

Cutifani considera a descoberta de novas reservas de ouro um dos principais desafios para a empresa em virtude da valorização do metal no mercado mundial também como um investimento seguro, panorama que se intensificou desde a crise de 2008/09 e ganhou mais força com os recentes rombos fiscais dos Estados Unidos e da zona do euro.

rn

Outra alternativa para a mineradora ampliar sua produção, essa mais concreta até o momento, é o pacote de investimentos de R$ 4,1 bilhões no Estado para os próximos anos. O plano tem como objetivo a expansão da capacidade e da vida útil das jazidas de ouro em Minas Gerais, concentradas no Quadrilátero Ferrífero. O limite estimado para que as reservas acabassem era até 2019, mas, com o dispêndio, o prazo passará inicialmente para 2024.

rn

Participação – Minas Gerais é responsável por praticamente a metade da produção nacional de ouro e a valorização do metal também está dando fôlego para os aportes de outras empresas do setor no Estado. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), entre 2011 e 2015, devem ser aportados no segmento US$ 2,4 bilhões e Minas Gerais deve receber pelo menos 50% desse montante (US$ 1,2 bilhão).

rn

A Mineração Riacho dos Machados (MRDM), subsidiária da canadense Carpathian Gold Inc., é uma das empresas do setor que também investe no Estado. A companhia está perto de tirar do papel um projeto da ordem de US$ 150 milhões para exploração de ouro e minério de ferro em uma área de 600 hectares, em Riacho dos Machados, no Norte de Minas.

rn

O início das operações está previsto para 2013 e a empresa já confirmou que a reserva lavrável de minério de ferro no local alcança 18 milhões de toneladas. Já a concentração de ouro, de acordo com os levantamentos feitos até agora, é da ordem de três gramas por tonelada lavrável, o que possibilita uma produção anual de 100 mil onças ou três toneladas do metal.

rn

 

Fonte: Diário do Comercio MG

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



III Semana de Engenharia de Minas da Universidade Federal da Bahia ocorre em novembro

29 de outubro de 2018

A Universidade Federal da Bahia (UFBA) promove em novembro, entre os dias 12 a 14, a III Semana de Engenharia de Minas…

LEIA MAIS

Comitiva Brasileira marcará presença na edição de 2019 do PDAC

19 de setembro de 2018

Considerado um dos mais tradicionais eventos de mineração mundial, o Prospectors and Developers Association of Canada será realizado em Toronto…

LEIA MAIS

Venda interna de aço cresce 2,3% em 2017

23 de janeiro de 2018

As vendas internas cresceram 2,3% em 2017 e atingiram 16,9 milhões de toneladas, de acordo com dados do Instituto Aço…

LEIA MAIS