NOTÍCIAS

Minério de ferro em alta: China é a causa, Brasil pode ser a solução

31 de dezembro de 2012

rnAlavancados pelas expectativas vindas da China os preços do minério de ferro atingem os maiores índices em dois anos.Os analistas do setor acreditam que em 2013 a China deverá importar quase 7% a mais do que em

rn

Alavancados pelas expectativas vindas da China os preços do minério de ferro atingem os maiores índices em dois anos.Os analistas do setor acreditam que em 2013 a China deverá importar quase 7% a mais do que em 2012 atingindo inacreditáveis 780 milhões de toneladas. Os analistas estão otimistas e mesmo os mais reticentes como Justin Smirk que previu a queda do mercado, acreditam que os preços, em 2013, escalarão para US$170/t.

rn

 
Os preços que haviam atingido o fundo em setembro já estão 56% mais altos, atingindo US$139.40 em Tianjin. O comércio mundial de minério de ferro deverá superar a 1.2 bilhões de toneladas excedendo em quase 30 milhões de toneladas ao seaborne trade de 2012. O impacto deste otimismo, no aço será, também, formidável: uma expansão de 50% é esperada.

rn

 
A locomotiva China é a grande responsável (novamente) já que economias como Japão e da Zona do Euro entraram em recessão e mal conseguirão uma recuperação pequena em 2013.Nem tudo é brilho nestas previsões. Os fretes marítimos que caíram mais de 80% em 2012 não deverão ter recuperação em 2013. Talvez estes fretes tenham um ano de break even o que seria excelente após a catástrofe de 2012.

rn

 
Já as mineradoras de ferro como a Vale, que já tem as suas ações em forte alta deverão ter uma subida ainda maior em 2013. A Vale5 que está em torno de R$41 deverá superar os R$50 ainda em 2013: uma subida superior a 20%! O mesmo é esperado para as gigantes Rio Tinto e BHP Billiton.

rn

 
O interessante é que o maior produtor de minério de ferro do mundo a China deverá ter os seus mineradores dançando uma dança das cadeiras. Os mineradores chineses trabalham com minas e equipamentos obsoletos, com minérios de baixa qualidade, em torno de 20% de Fe, e com custos elevadíssimos. Qualquer oscilação de preços é o suficiente para colocar muitos no prejuízo e alguns poderão inclusive perder os seus ativos.

rn

 
No nosso entender resta aos Chineses as aquisições de minas fora da China, como única alternativa viável. Se eles tivessem um maior conhecimento e contatos no Brasil com certeza poderão importar mais de 100 milhões de toneladas por ano adicionais. Essa capacidade adicional deverá vir das novas minas de mineradoras como a O2iron, Braziron, ENRC, Anglo, Centaurus e Votorantin que começarão a produzir em pouco tempo.

rn

 

Fonte: Geólogo

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Sindirochas e Abirochas juntos no MME para discutir a CFEM

3 de dezembro de 2018

Os presidentes do Sindirochas, Tales Machado, e Abirochas, Reinaldo Sampaio, se reuniram com a Secretária de Geologia e Mineração e…

LEIA MAIS

III Semana de Engenharia de Minas da Universidade Federal da Bahia ocorre em novembro

29 de outubro de 2018

A Universidade Federal da Bahia (UFBA) promove em novembro, entre os dias 12 a 14, a III Semana de Engenharia de Minas…

LEIA MAIS

AngloGold Ashanti realiza simulado de emergência de barragem na comunidade de Barra Feliz

19 de novembro de 2018

Terceiro evento em Santa Bárbara mobiliza moradores. Mais de 240 se envolveram na ação, 60% do público-alvo. Próximo treinamento ocorrerá…

LEIA MAIS