NOTÍCIAS

Ministro admite que consumidor poderá pagar conta de luz mais cara

8 de janeiro de 2013

rnLobão descartou necessidade de racionar energia, mas adiantou que o uso das usinas térmicas elevará faturarnCom os reservatórios das usinas hidrelétricas em níveis baixos, o ministro de Minas e Energia, Edi

rn

Lobão descartou necessidade de racionar energia, mas adiantou que o uso das usinas térmicas elevará fatura

rn

Com os reservatórios das usinas hidrelétricas em níveis baixos, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, admitiu nesta segunda-feira que os consumidores brasileiros terão que pagar contas de luz mais caras devido à necessidade de uso de usinas térmicas por um período prolongado. Por outro lado, ele descartou a possibilidade de racionamento de energia.

rn

“(O despacho de térmicas) encarece um pouco, não podemos dizer que não causa nenhum efeito. São cerca de R$ 400 milhões durante os meses que térmicas a diesel e óleo são despachadas. Essa pequena diferença será repassada ao consumidor, mas não chega a 1%”, disse o ministro em entrevista ao Jornal Nacional. “Não há nenhuma possibilidade de racionamento, de desabastecimento”, completou.

rn

O custo da geração das termelétricas em 2012 para recompor o nível dos reservatórios das hidrelétricas e garantir o abastecimento do mercado deve ser de R$ 2,7 bilhões, nas contas da Associação Brasileira de Grandes Consumidores Industriais de Energia e de Consumidores Livres (Abrace). Esse valor, relativo ao Encargo de Serviços do Sistema (ESS), seria 85,5% superior ao apurado em 2011, de R$ 1,45 bilhão.

rn

 

Fonte: Estado de Minas

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Instagram reúne informações para estudantes e profissionais ligados à geologia

19 de setembro de 2018

Com mais de 26 mil seguidores, o perfil @igeologico apresenta, de forma leve e didática, informações sobre o setor mineral…

LEIA MAIS

Minério mantém alta

5 de dezembro de 2017

Em sua quinta alta consecutiva, o minério de ferro atingiu o maior valor desde 14 de setembro no mercado à…

LEIA MAIS

MINÉRIO DE FERRO: Preço tem leve alta no mercado futuro

1 de novembro de 2017

O contrato mais negociado no mercado futuro de minério de ferro, na China, com vencimento em janeiro de 2018, passou de 428 para 429,5 iuanes, ou US$ 65,09 a tonelada, de acordo com o câmbio.

LEIA MAIS