NOTÍCIAS

Movimento Pró-porto busca implantação de um porto no norte de MT

25 de abril de 2012

rnNa sexta-feira (27.04), representantes do setor produtivo, autoridades públicas e a sociedade irão debater a importância da criação de um porto na região norte de Mato Grosso, mais precisamente em Cachoeira

rn

Na sexta-feira (27.04), representantes do setor produtivo, autoridades públicas e a sociedade irão debater a importância da criação de um porto na região norte de Mato Grosso, mais precisamente em Cachoeira Rasteira, localizada em Apiacás-MT, por onde passa a hidrovia dos rios Teles Pires e Tapajós. O evento, denominado “Movimento Pró-porto”, será às 19h, no Rotary Clube do município de Alta Floresta.

rn

Na oportunidade estarão presentes o coordenador geral de programas do Departamento de Programas de Transportes Aquaviários do Ministério dos Transportes, Edson de Oliveira Vianna Junior, e o superintendente de Navegação Interior da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Adalberto Tokarski. O coordenador-executivo do Movimento Pró-logística, Edeon Vaz, conduzirá os debates.

rn

Também participarão do evento representantes da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa), entre outras entidades parceiras do Movimento Pró-Logística, cujo objetivo é articular c om os poderes executivo, legislativo e judiciário a viabilidade de obras de infraestrura e logística para o estado.

rn

Segundo Vaz, o evento visa discutir a importância da hidrovia Teles Pires-Tapajós para o escoamento da produção agropecuária de Mato Grosso. “Esta hidrovia proporcionará uma redução significativa de frete para toda a região de Alta Floresta, Colíder, Apiacás, Sinop até Lucas do Rio Verde e Sorriso. Para isso, precisamos viabilizá-la no percurso de Itaituba, no Pará, até Cachoeira Rasteira, em Mato Grosso”, explica.

rn

Existem estudos da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), do Ministério de Minas e Energia (MME), que mostram os locais onde serão construídas as novas hidrelétricas brasileiras. No entanto, estes projetos não prevêem a construção de eclusas – obras de engenharia hidráulica onde é possível transportar barcos e navios por canais com diferenças de nível (para cima ou para baixo) através de um sistema de comportas. A eclusa é o nome dado a cada uma das comportas que funcionam como se fossem elevadores de água que fazem os navios subirem e descerem. Com a construção destas eclusas será possível escoar a produção agropecuária de Cachoeira Rasteira-MT até de Itaituba-PA.

rn

Redução de Custos – Com a conclusão da pavimentação da BR-163 que liga Cuiabá-MT até Santarém-PA, estima-se que o custo do frete entre Sorriso-MT até Santarém-PA, por exemplo, reduza 34,82% (de R$ 240,46 para R$ 148,06) em relação ao trajeto percorrido via porto de Paranaguá-PR. “A rentabilidade do produtor será muito melhor. Ele irá economizar cerca de R$ 5,54 por saco de soja, ou seja, em média R$ 277,00 por hectare”, calcula Edeon Vaz.

rn

Vaz acrescenta que a implantação da hidrovia Teles Pires-Tapajós permitirá ao produtor escoar sua produção a um custo 26,06% inferior ao trajeto rodoviário pela BR-163. “Com a BR-163 nós já teremos uma redução no custo do frete da ordem de 30% se compararmos com o porto de Paranaguá. Mas, com a hidrovia Teles Pires-Tapajós, passando por Cachoeira Rasteira, o produtor economizará em torno de R$ 7,80 a R$ 8,00 por saca de soja. Em países mais desenvolvidos a hidrovia significa 30% do custo do frete rodoviário. Então, este modal é o mais econômico. O poder público precisa compreender isso”, argumenta Vaz.

rn

Movimento Pró-logística – O Movimento Pró-logística é uma união de entidades mato-grossenses que tem como objetivo acompanhar projetos de desenvolvimento logístico e propor soluções que possibilitem ganhos econômicos, sociais e ambientais para Mato Grosso. O grupo é composto por diversas entidades, entre elas a Famato, Aprosoja, Acrimat e Ampa.

rn

 

Fonte: O Documento – Cuiabá

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Nota Técnica do Ministério do Trabalho esclarece o uso de “Robôs Colaborativos” frente à NR 12

3 de dezembro de 2018

A Nota Técnica nº 31/2018/CGNORDSST/SIT/MTb, expedida pelo Ministério do Trabalho, esclarece o uso de “Robôs Colaborativos” e de robôs tradicionais…

LEIA MAIS

Belo Horizonte receberá seminário sobre Barragens de Rejeitos

22 de outubro de 2018

As barragens de rejeito estarão em foco na segunda edição do Seminário UK-Brazil Mining Forum. O evento será realizado em Belo…

LEIA MAIS

BH recebe 2º edição do evento “Fornecedores de Tecnologias para gestão e manejo de rejeitos de mineração”

28 de outubro de 2019

Empresas brasileiras e também companhias com atuação internacional que atuam no desenvolvimento de soluções para a gestão e o manejo…

LEIA MAIS