NOTÍCIAS

MPX e MMX mudam contrato para fornecimento de energia a Serra Azul

3 de maio de 2012

rn MPX e a MMX – empresas de energia e mineração do grupo EBX, do empresário Eike Batista – firmaram um aditivo ao contrato de compra e venda de energia elétrica anunciado no ano passado.rnNos termos do aditivo, de ja

rn

 MPX e a MMX – empresas de energia e mineração do grupo EBX, do empresário Eike Batista – firmaram um aditivo ao contrato de compra e venda de energia elétrica anunciado no ano passado.

rn

Nos termos do aditivo, de janeiro de 2014 a dezembro de 2018 a MPX fornecerá energia para a Unidade Serra Azul da MMX por meio de um contrato bilateral no mercado livre, a um preço de R$ 102 por megawatt-hora (data-base de novembro de 2011).

rn

Segundo o cronograma, em 2014 a MPX venderá o equivalente a 64 megawatts (MW) médios. Em 2015 serão vendidos 185 MW médios e entre 2016 e 2018 serão vendidos 200 MW médios por ano.

rn

No contrato anterior, as duas companhias firmaram acordo no qual a geradora de energia forneceria 200 MW médios à mineradora, a partir de maio de 2014, pelo período de 15 anos. O preço-base do contrato era de R$ 125 por MWh, o que corresponderia a um valor total de R$ 3,3 bilhões para o negócio.

rn

De janeiro de 2019 a maio de 2029, os termos do contrato original de fornecimento de energia permanecem inalterados. A UTE Parnaíba, da MPX, fornecerá 200 megawatts médios, ao preço-base de R$ 125 por megawatts-hora (data base de maio de 2011), utilizando a estrutura de autoprodução.

rn

“A vantagem de um contrato de autoprodução em relação a um contrato bilateral de compra e venda de energia no mercado livre está relacionada à isenção de encargos do setor de energia, os quais, atualmente, totalizam aproximadamente R$ 40/MWh”, disseram as companhias em nota.

rn

Um aditivo também foi assinado com partes diversas, substituindo o contrato de autoprodução de 30 MW médios por cinco anos, por um contrato bilateral no mercado livre com a MPX Comercializadora de Energia, a partir de janeiro de 2013.

rn

 

Fonte: Valor Econômico

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



LITOTECA DA CBPM É REABERTA

5 de outubro de 2015

Os interessados em fazer consultas em amostras de testemunhos de sondagem de projetos pesquisados pela Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM) já podem programar visitas à Litoteca da empresa.

LEIA MAIS

Redes e Imerys capacitam fornecedores em projetos sociais

8 de outubro de 2018

Com o objetivo de fomentar a capacitação de fornecedores locais, as indústrias paraenses têm buscado, cada vez mais, a parceria…

LEIA MAIS

CBMINA: submissão de trabalhos pode ser feita até 13 de abril

5 de abril de 2018

Para reforçar a importância de mão de obra qualificada e garantir o crescimento responsável da atividade minerária no País, o…

LEIA MAIS