NOTÍCIAS

Novo diretor do Cetem quer ampliar pesquisas sobre projetos estratégicos

20 de abril de 2012

rnA expansão do trabalho em redes e a realização de pesquisas em temas considerados estratégicos para o Brasil são prioridades do novo diretor do Centro de Tecnologia Mineral (Cetem), vinculado ao Ministério

rn

A expansão do trabalho em redes e a realização de pesquisas em temas considerados estratégicos para o Brasil são prioridades do novo diretor do Centro de Tecnologia Mineral (Cetem), vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, Fernando Antonio Freitas Lins. Ele será empossado hoje (20) à tarde pelo ministro Marco Antonio Raupp, no auditório do Cetem, na Cidade Universitária, no Rio.

rn

Entre os temas  prioritários de sua gestão (2012-2015), Fernando Lins citou terras-raras e minerais para fertilizantes. Ele explicou que o Brasil é um grande  produtor agroindustrial  e consome muitos minerais fertilizantes importados, como potássio, fosfato e nitrogênio. “A dependência do Brasil é cerca de 70%”.

rn

Para o diretor, um esforço de pesquisa nessa área pode ajudar a  elevar a produção interna do Brasil. “Seria muito interessante, do ponto de vista de evitar qualquer susto, como dificuldades de oferta no mercado mundial”. Ele lembrou que a falta de fertilizantes por algum tempo pode levar à queda de safra internamente. “Por isso, a pesquisa é estratégica”.

rn

No campo de terras-raras, o Brasil  tem alto potencial geológico. As reservas  estimadas ficam  em torno de 3,5 bilhões de toneladas. Fernando Lins disse que a questão é estratégica também porque os metais que constituem esse grupo de 17 elementos químicos, presentes em minérios como a monazita, a bastnaesita e a xenotima, são muito importantes em tecnologias avançadas, usadas em computadores e celulares, por exemplo.

rn

Outras aplicações são a indústria  petrolífera, a produção de semicondutores e supercondutores, os ímãs de alto desempenho, fármacos, sistemas de orientação espacial e a indústria bélica. Embora o Brasil não fabrique esses equipamentos, Lins explicou que há uma orientação política do governo de que o país não fique somente  na fase de produção desses minerais. “Ele terá também projetos que irão até o fim da cadeia”. A China se mantém na liderança da produção de terras-raras, com 95% dos recursos produzidos no mundo.

rn

Segundo o diretor, diante dos desafios da área de mineração e para compensar a falta de pessoal especializado, a tendência do Cetem é expandir o trabalho em redes, desenvolvendo projetos estruturados em parceria com outros institutos de pesquisa, para chegar a resultados bons e efetivos. “É uma forma de otimizar os recursos humanos disponíveis”.

rn

Outra meta é ampliar o tamanho do Cetem. O centro é sediado no Rio e tem um núcleo de rochas ornamentais em Cachoeiro do Itapemirim (ES). A ideia é criar outros núcleos regionais em Santa Catarina, devido à existência de carvão, e no Piauí, onde existe a produção de gemas e foram feitas descobertas importantes de minério de ferro. Para isso, devem ser estabelecidas parcerias com governos estaduais.

rn

O novo diretor quer promover a modernização da infraestrutura do Cetem, por meio da renovação e manutenção de equipamentos. Lins pretende inserir o Cetem no processo de evolução da mineração mundial, de modo a dar ênfase à participação brasileira.

rn

“É uma oportunidade para o Brasil, do ponto de vista tecnológico, aproveitar essa onda e surfar nesse momento positivo”. Ele acredita que o Cetem e outros institutos de pesquisa têm condições de aproveitar esse cenário de crescimento do setor para ficar mais competitivos. “O Cetem pode ser um catalizador disso”.

rn

O centro tem atualmente 100 servidores, dos quais 60 são pesquisadores. Para recuperar o contingente que se aposentou nos últimos anos, Lins estimou que seriam necessários, pelo menos, mais 100 pesquisadores. Está prevista a realização, ainda este ano, de um concurso para admissão de cinco pesquisadores. Lins informou que vai defender a realização de novos concursos para a contratação de 10 a 15 pessoas por ano, nos próximos cinco ou seis anos.

rn

 

Fonte: Jornal do Brasil

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



IBRAM promove em agosto a 9ªedição do CBMINA

28 de fevereiro de 2018

As inscrições para submissão de trabalhos podem ser feitas até o dia 13 de abril O Instituto Brasileiro de Mineração…

LEIA MAIS

Abertas inscrições do Programa Aprendiz da AngloGold Ashanti em Nova Lima (MG)

8 de agosto de 2019

São 60 vagas, das quais 20 exclusivas para pessoas com deficiência (PCD). Os cursos disponíveis são de operador de mina…

LEIA MAIS

Instituto Tecnológico Vale abre inscrições para nova turma de Mestrado

22 de outubro de 2018

Instituto Tecnológico Vale (ITV), em Minas Gerais, acaba de abrir as inscrições para o processo seletivo 2019 do Mestrado Profissional…

LEIA MAIS