NOTÍCIAS

Porto Sul escoará milhões de toneladas de minério de ferro

13 de janeiro de 2012

rnRepresentantes da Sul Americana de Metais S/A (SAM), empresa do Grupo Votorantim voltada para a extração de minério de ferro, participaram de uma reunião na manhã desta quinta-feira (12), no Palácio Paranag

rn

Representantes da Sul Americana de Metais S/A (SAM), empresa do Grupo Votorantim voltada para a extração de minério de ferro, participaram de uma reunião na manhã desta quinta-feira (12), no Palácio Paranaguá, com o prefeito Newton Lima, vereadores e secretários municipais. Na oportunidade, eles apresentaram o Projeto Vale do Rio Pardo, trabalho que vem sendo desenvolvido através de uma parceria com a empresa chinesa Honbridge Holdings. O empreendimento é composto por uma futura área de mina localizada no norte de Minas Gerais, uma planta de beneficiamento, um mineroduto que vai atravessar 21 municípios nos estados de Minas e Bahia, num total de 481 quilômetros, e o Porto Sul.

rn

Durante sua exposição, o diretor de Relações Institucionais da SAM, Geraldo Magela, informou que o minério de ferro será extraído de uma região que inclui os municípios mineiros de Grão Mogol e Padre Carvalho. De lá, segundo o projeto integrado da Sul Americana de Metais, ele será transportado através de um mineroduto até o Porto Sul.

rn

“Nossa previsão é de que, após o cumprimento de todas as fases de licenciamento ambiental, estejamos iniciando a construção em 2013. Se tudo ocorrer dentro do cronograma inicialmente proposto, deveremos iniciar nossas operações no Porto Sul no fim de 2014 ou no início de 2015”, enfatizou Magela.

rn

Com investimentos totais estimados em US$ 3 bilhões, o projeto deverá promover o escoamento de 25 milhões de toneladas de minério de ferro por ano, o que, segundo Geraldo Magela, poderá representar cerca de 50% da movimentação de cargas do Porto Sul. “É importante ressaltar que esse investimento se justifica por vários fatores, entre os quais o tempo mínimo de exploração da futura mina, que pode chegar a 50 anos”, salientou o diretor de Relações Institucionais da Sam.

rn

O minério de ferro é largamente utilizado na indústria para a produção de inúmeros ítens, ligados às mais diversas áreas, como construção civil, automobilismo, informática e utensílios em geral. Os principais mercados, de acordo com estudos atualizados, continuam sendo a China (ainda em ritmo de expansão), a União Europeia e a Índia. Além do prefeito Newton Lima e de seu secretariado, participaram da reunião o presidente do Poder Legislativo ilheense, Edvaldo Nascimento (Dinho Gás), e os vereadores Valmir Freitas e Tarcísio Paixão.

rn

Mineroduto

rn

O mineroduto é um sistema de dutos que fica enterrado a uma profundidade média de 1,5 metro. Ao ser extraído, o minério é moído bem fino e, em seguida, misturado com água, formando, com isso, uma polpa (70% de minério e 30% de água). Essa polpa é transportada dentro dos tubos a uma velocidade controlada por sistemas de bombeamento que garantem a segurança da operação, já que passam por um rígido e minucioso controle técnico e ambiental.

rn

A faixa de terra por onde passa o mineroduto é o modo de transporte da produção gerada numa mina. Ela é a parte da atividade de mineração, que, por sua vez, é considerada de utilidade pública. Isso ocorre porque, no Brasil, o governo federal é proprietário de todo o subsolo do país. Assim, a faixa de servidão, vista como uma área de manutenção, existe para garantir a segurança do mineroduto, da população e do meio ambiente. De acordo com a Sul Americana de Metais, quando o mineroduto estiver em funcionamento, será por essa área de servidão que os técnicos poderão fiscalizar e manter as condições de segurança da tubulação.

rn

Servidão

rn

Com relação à implantação das áreas de servidão (locais por onde o mineroduto passará), a Sul Americana de Metais S/A informa que vai procurar todos os proprietários e moradores das terras envolvidas. Segundo a empresa, todos receberão informações constantes sobre o projeto e suas respectivas fases. “Além disso, a SAM irá conduzir, de forma justa e responsável, as negociações com esses proprietários, garantindo sempre a tranquilidade e o entendimento de todos”,  garante a coordenadora de Relações Comunitárias da empresa, Gizelle Andrade.

rn

 

Fonte: Agora Online

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Produção da Vale bate recorde no trimestre

20 de outubro de 2017

O complexo atingiu recorde trimestral de 45 Mt no terceiro trimestre, ao produzir 8,5% a mais do que no segundo trimestre.

LEIA MAIS

Serabi aumenta reservas de ouro em 31%

12 de dezembro de 2017

A Serabi Gold disse ontem (11) que a nova estimativa de reservas minerais provadas e prováveis para as minas de…

LEIA MAIS

Projeto de terras-raras vai produzir 5 mil toneladas por ano em Goiás

13 de novembro de 2017

A Mineração Serra Verde (MSV) trabalha para produzir anualmente 5 mil toneladas de concentrado de terras-raras no projeto que possui…

LEIA MAIS