NOTÍCIAS

Produtores rurais recebem suporte para adesão à Pecuária Verde, que associa produtividade à conservação da floresta

26 de julho de 2017

Com apoio da Mineração Rio do Norte (MRN), novo modelo de negócio será lançado em Oriximiná (PA), terceiro maior município brasileiro em extensão territorial

Garantir o aumento de produtividade nas fazendas sem comprometer a conservação da floresta é a proposta da Pecuária Sustentável ou Pecuária Verde, modelo de negócio que será apresentado em setembro para pecuaristas de Oriximiná, município da região Oeste do Pará que compõe a área de atuação da Mineração Rio do Norte (MRN), maior produtora brasileira de bauxita.
 
Incentivar a adesão à Pecuária Verde é uma das ações do programa Territórios Sustentáveis, que desde 2015 está ajudando a construir um horizonte de desenvolvimento autônomo e participativo em Oriximiná e em outros dois municípios paraenses – Faro e Terra Santa . As atividades do programa, que é patrocinado pela MRN, são executadas por três organizações não governamentais: Agenda Pública, Equipe de Conservação da Amazônia (ECAM) e Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (IMAZON).
 
O plano para implantação da Pecuária Verde em Oriximiná, que será apresentado em setembro, foi construído a partir de diagnóstico realizado em maio pela equipe técnica do Territórios Sustentáveis. A discussão da proposta com os pecuaristas locais também envolveu um intercâmbio, promovido entre julho e agosto, para troca de experiências com produtores rurais de Paragominas (PA) que já aderiram à Pecuária Sustentável.
 
Uma das propriedades apresentadas em Paragominas como modelo para os pecuaristas de Oriximiná é a Fazenda Marupiara , que em 2015 foi premiada como fazenda sustentável pela revista especializada Dinheiro Rural . “Tenho paixão pela pecuária e fico chateado quando as pessoas a tratam como atividade fora da lei, que gera desmatamento. Existe uma pecuária diferente disso tudo. Conseguimos produzir bem e dar vida digna às pessoas”, ressaltou Mauro Lúcio Costa, proprietário da Fazenda Marupiara.
 
“Viemos buscar tecnologia para o desenvolvimento da pecuária em Oriximiná e constatamos que o projeto é sustentável. Isso é muito importante para a pecuária brasileira e para o meio ambiente, pois promove redução do desmatamento e triplica a produção de carne”, destacou Luiz Silva de Souza, pecuarista que participou da visita à Fazenda Marupiara.
 
O engenheiro ambiental Daniel Santos, consultor do Territórios Sustentáveis, ressalta vantagens da Pecuária Verde: “Garante o benefício ambiental, pois o aumento da eficiência da produção bovina requer uma área muito menor, o que afasta a pressão por mais desmatamento. Além disso, há o ganho econômico, já que a receita bruta gerada por esse aumento é muito significativa. Há também o ganho social, pois melhora a relação com a mão de obra”.
 
A adoção de um modelo de Pecuária Sustentável desenvolvido de acordo com as peculiaridades do município é uma iniciativa cercada de muita expectativa pela administração municipal. “Oriximiná pratica uma pecuária amadora, que não tem mais vez no mercado. A questão ambiental está cada vez mais apertando o pecuarista que, em função da baixa eficiência, precisa desmatar para manter aquela quantidade de rebanho que ele tem. Capacitá-los é a melhor forma de aumentar a eficiência para que possamos ter uma pecuária competitiva”, observou Alexandre Carvalho, secretário municipal de Agricultura e Abastecimento.
Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Exportação de pelotas aumenta 14,2% de janeiro a setembro

23 de novembro de 2017

Foram exportadas 22,5 milhões de toneladas de pelotas nos nove meses deste ano A exportação de pelotas, feita pela Vale,…

LEIA MAIS

Minério mantém alta

5 de dezembro de 2017

Em sua quinta alta consecutiva, o minério de ferro atingiu o maior valor desde 14 de setembro no mercado à…

LEIA MAIS

Serabi aumenta reservas de ouro em 31%

12 de dezembro de 2017

A Serabi Gold disse ontem (11) que a nova estimativa de reservas minerais provadas e prováveis para as minas de…

LEIA MAIS