NOTÍCIAS

Projeto de US$ 5,5 bi da CCX na Colômbia terá mina, ferrovia e porto

16 de maio de 2012

rnA CCX – empresa de mineração de carvão do Grupo EBX, originada da cisão de ativos da MPX e que atua na Colômbia – investirá US$ 5,5 bilhões naquele país para desenvolver o projeto integrado par

rn

A CCX – empresa de mineração de carvão do Grupo EBX, originada da cisão de ativos da MPX e que atua na Colômbia – investirá US$ 5,5 bilhões naquele país para desenvolver o projeto integrado para a mina San Juan. O potencial de reservas chega a 672 milhões de toneladas. O empreendimento deverá iniciar as operações em 2017 e contará, além da mina, com um porto de US$ 900 milhões e uma ferrovia de 150 quilômetros, que ligará a unidade de produção ao porto e terá custo de US$ 1,1 bilhão. 

rn

 

rn

De acordo com o cronograma da empresa, a maior parte dos recursos serão liberados até 2016 e daí em diante serão reduzidos ao passo que a produção de carvão ganha corpo. O início da produção deverá ser de 1,8 milhão de toneladas em 2017 e em 2023 já alcançar 23,7 milhões de toneladas. O pico de produção se dará em 2024 e a mina deverá se esgotar em 2048. 

rn

 

rn

Na fase pré-operacional os desembolsos deverão somar US$ 4,4 bilhões. De acordo com o presidente da CCX, Leonardo Moretzsohn, 70% do valor do investimento virá de financiamento e 30% de capital próprio e de aporte do controlador, o empresário Eike Batista. Moretzsohn revelou ainda que a CCX também listará suas ações na Bolsa de Bogotá, mas não deu prazo para o evento. 

rn

 

rn

De acordo com o presidente da MPX, Eduardo Karrer, que participou de teleconferência sobre os resultados da companhia no primeiro trimestre de 2012, a perspectiva é de que 20% das vendas da CCX sejam feitas com um prêmio de 30% sobre o valor de mercado do carvão para uso em termoelétricas pelo fato de ser um tipo de carvão conhecido como PCI, cujo teor calorífico é mais elevado que o tradicional. Além do uso na geração de energia elétrica, um outro potencial cliente de grande porte pode ser o setor siderúrgico em função da necessidade de produção de ferro-gusa. 

rn

 

rn

O custo médio da extração do carvão na mina San Juan é de US$ 48,3 por tonelada, já incluídos os custos com royalties, transporte, porto e pagamentos de direitos minerários. 

rn

 

rn

Sobre a MPX, Karrer disse que a joint venture com a alemã E.On deverá acelerar os projetos da empresa no terreno de geração de energia. Inclusive, disse ele, a empresa deverá entrar com mais força nas disputas promovidas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Em janeiro, a empresa de Eike Bastista e a alemã assinaram um acordo onde a meta é de ter 20 GW de potência instalada no Brasil e no Chile ao custo total de US$ 20 bilhões. 

rn

 

rn

Cteep 

rn

 

rn

A empresa de transmissão paulista disse que apresentará à Aneel a manifestação formal de que tem interesse na manutenção das concessões que detém e antes do prazo estabelecido. 

rn

 

Fonte: DCI РṢo Paulo

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Entidades buscam resolução para demanda represada no embarque de rochas ornamentais

5 de novembro de 2018

Com apoio do Governo do Espírito Santo, Sindicato das Indústrias de Rochas Ornamentais, Cal e Calcário do Estado do Espírito…

LEIA MAIS

Alubar prioriza fornecedores do Pará

10 de abril de 2018

Em 2017, a maior parte dos investimentos da Alubar com compras e serviços foi aplicada no Pará. A fábrica, líder…

LEIA MAIS

LITOTECA DA CBPM É REABERTA

5 de outubro de 2015

Os interessados em fazer consultas em amostras de testemunhos de sondagem de projetos pesquisados pela Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM) já podem programar visitas à Litoteca da empresa.

LEIA MAIS