NOTÍCIAS

Projeto Indústria 2027 mostrará oportunidades e desafios para a indústria brasileira diante da nova revolução industrial

27 de junho de 2017

Iniciativa da CNI com execução técnica da UFRJ e Unicamp avaliará capacidade de resposta do Brasil às tendências tecnológicas que estão transformando a indústria mundialrn

Quais são as principais tendências tecnológicas e como influenciarão o futuro da indústria brasileira nos próximos cinco a dez anos são perguntas que o projeto Indústria 2027 buscará responder. A iniciativa, inédita no Brasil, é da Confederação Nacional da Indústria (CNI) com execução técnica dos Institutos de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Mais de 40 pesquisadores brasileiros e internacionais participam do projeto para aprofundar o conhecimento sobre oito grupos de inovações potencialmente disruptivas – internet das coisas, tecnologia de redes de comunicação; inteligência artificial, big data; produção inteligente e conectada; bioprocessos e biotecnologias avançadas; nanotecnologia; materiais avançados; e armazenamento de energia.

O projeto Indústria 2027 examinará como essas tecnologias vão impactar modelos de negócio e a competitividade de empresas de dez sistemas produtivos da indústria nacional: agroindústria; insumos básicos; química; petróleo e gás; bens de capital; complexo automotivo; aeroespacial e defesa; tecnologia da informação e comunicações; fármacos e bens de consumo.

A pesquisa examinará a capacidade de geração e de utilização destas tecnologias na indústria brasileira, avaliando seus impactos nas empresas, nas cadeias de valor, nas transações internacionais e no perfil de qualificação da mão de obra. O projeto pretende, portanto, avaliar a capacidade de resposta das empresas brasileiras diante das transformações tecnológicas, prover insumos para o planejamento estratégico das empresas e apontar diretrizes para a elaboração de políticas que orientem o desenvolvimento da indústria.

Para o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, o Indústria 2027 será fundamental para a construção de estratégia de modernização da base industrial do país. “A inovação é a base da nova revolução industrial. A competitividade da indústria brasileira depende de como vamos aproveitar as oportunidades e reagir aos riscos de nos desenvolver e acompanhar a evolução da indústria internacionalmente. Acreditamos que o Indústria 2027 nos dará base para formular uma estratégia nacional que vá em direção a isso”, afirma.

Na análise do professor João Carlos Ferraz, do Instituto de Economia da UFRJ e da coordenação do projeto Indústria 2027, “as tecnologias que estão em avaliação provocarão transformações na indústria em direção a um novo padrão de produção e competição. Sabemos que a indústria brasileira tem enfrentado momentos desafiadores, mas estas tecnologias abrem novos horizontes. Para as empresas que entrarem nesta onda as tecnologias trarão uma oportunidade única para um emparelhamento competitivo com as melhores práticas internacionais.”

Projeto Indústria 2027

Tecnologias

1. Internet das Coisas

2. Tecnologia de Redes de Comunicação
3. Inteligência Artificial
4. Produção Inteligente e Conectada
5. Bioprocessos e Biotecnologia Avançadas
6. Nanotecnologia
7. Materiais Avançados
8. Armazenamento de Energia

Setores estratégicos

1. Agroindústrias

2. Insumos básicos
3. Química
4. Petróleo e gás
5. Bens de Capital
6. Complexo Automotivo
7. Aeroespacial e Defesa
8. TICs
9. Química de especialidades e bioquímica
10. Bens de Consumo (têxtil e vestuário)

NÚMERO

Segundo a OCDE, só a Internet das Coisas injetará US$ 15 trilhões no PIB mundial nos próximos 20 anos.

Confira mais informações sobre o evento no site http://www.congressodeinovacao.com.br/.

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Alubar prioriza fornecedores do Pará

10 de abril de 2018

Em 2017, a maior parte dos investimentos da Alubar com compras e serviços foi aplicada no Pará. A fábrica, líder…

LEIA MAIS

Venda interna de aço cresce 2,3% em 2017

23 de janeiro de 2018

As vendas internas cresceram 2,3% em 2017 e atingiram 16,9 milhões de toneladas, de acordo com dados do Instituto Aço…

LEIA MAIS

Serabi aumenta reservas de ouro em 31%

12 de dezembro de 2017

A Serabi Gold disse ontem (11) que a nova estimativa de reservas minerais provadas e prováveis para as minas de…

LEIA MAIS