NOTÍCIAS

Rolamentos são estratégicos para logística mineral, aponta estudo da SKF

4 de janeiro de 2013

rnA má utilização de rolamentos em uma linha industrial do setor mineral pode comprometer todo o processo produtivo. É o que revela recente estudo realizado pela equipe de engenharia aplicada da SKF do Brasil. De

rn

A má utilização de rolamentos em uma linha industrial do setor mineral pode comprometer todo o processo produtivo. É o que revela recente estudo realizado pela equipe de engenharia aplicada da SKF do Brasil. De acordo com o levantamento, uma mineradora pode acumular perdas anuais de R$ 4 milhões em um único equipamento apenas com a utilização inadequada  de um rolamento.

rn

A SKF do Brasil realizou o estudo em empresas mineradoras. A companhia  monitorou por 10 meses o desempenho de rolamentos aplicados nos tambores de correias transportadoras de minérios. A partir desse monitoramento, foram realizadas análises técnicas para identificar os principais motivos que levaram às falhas nos rolamentos. Com as falhas identificadas, foi possível calcular as perdas que as empresas tiveram apenas com a gestão inadequada do rolamento.

rn

“Fizemos alguns estudos e constatamos que o setor mineral está vulnerável a perdas dessa magnitude se não fizer a aplicação correta do rolamento. O produto pode ficar exposto à contaminação química se não tiver uma vedação adequada. Outro problema que encontramos nesse ambiente é a ausência de lubrificação apropriada. Quando o rolamento trabalha em condições desfavoráveis, fica sujeito a falhas e quebras. Uma avaria desse componente pode gerar enormes prejuízos às mineradoras”, explica Edilson Ribeiro, consultor de Negócios da SKF do Brasil.

rn

O executivo conta que essa prática, ainda comum em algumas mineradoras, gera grandes perdas de produtividade. “A manutenção inadequada traz muitos danos a essas empresas. Se um rolamento deixa de operar, todo o processo fica comprometido e sujeito a paradas não programadas e interrupções em toda a cadeia produtiva. Quanto mais tempo as máquinas ficam inoperantes, maior é o prejuízo da indústria”, esclarece.

rn

Para eliminar esse risco, Edilson recomenda a aplicação de um rolamento com alta capacidade de vedação e a lubrificação adequada. “Proteger esse componente é essencial para que o produto opere em condições normais e tenha sua vida útil ampliada. Hoje há tecnologia embarcada com tríplice barreira de proteção que praticamente elimina qualquer possibilidade de contaminação sólida”, revela o gerente.

rn

SKF industrial
A divisão industrial da SKF atua em duas frentes: venda de produtos e execução de serviços em manutenção industrial. Os produtos da empresa, como rolamentos, correias, polias, acoplamentos e correntes, ajudam a aumentar a transmissão de potência de equipamentos industriais e a reduzir os custos das operações com paradas não programadas em máquinas e equipamentos. Por meio da execução de serviços, a companhia faz manutenção preditiva e proativa em sistemas rotativos e ajuda grandes conglomerados a obter mais eficiência na gestão de ativos.

rn

A unidade de negócios industriais da SKF Brasil, que fornece rolamentos e outros componentes para vários segmentos industriais, também fechou o primeiro semestre de 2012 em expansão. As vendas cresceram 5% frente ao mesmo período do ano passado.

rn

A divisão abastece cerca de 500 plantas em todo o País. Os componentes fornecidos pela SKF são usados na mineração, siderurgia, fabricação de produtos linha branca, na produção de máquinas-ferramenta e nos maquinários das indústrias de papel e celulose, entre outros.

rn

Os clientes de serviços da SKF estão concentrados nos setores de papel e celulose, siderurgia, mineração, alimentos e bebidas, além do setor de petróleo e energia. Outros clientes têm contrato de desempenho com a SKF, que assume os riscos em eventuais falhas ocorridas em sistemas monitorados pela SKF.

rn

 

Fonte: SKF do Brasil/Assessoria de Imprensa

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Exportação de pelotas aumenta 14,2% de janeiro a setembro

23 de novembro de 2017

Foram exportadas 22,5 milhões de toneladas de pelotas nos nove meses deste ano A exportação de pelotas, feita pela Vale,…

LEIA MAIS

Projeto de terras-raras vai produzir 5 mil toneladas por ano em Goiás

13 de novembro de 2017

A Mineração Serra Verde (MSV) trabalha para produzir anualmente 5 mil toneladas de concentrado de terras-raras no projeto que possui…

LEIA MAIS

MINÉRIO DE FERRO: Preço tem leve alta no mercado futuro

1 de novembro de 2017

O contrato mais negociado no mercado futuro de minério de ferro, na China, com vencimento em janeiro de 2018, passou de 428 para 429,5 iuanes, ou US$ 65,09 a tonelada, de acordo com o câmbio.

LEIA MAIS