NOTÍCIAS

Samarco desenvolve sistema inédito para aprimorar embarque de navios

13 de abril de 2012

 rnProjeto será implantado no Porto de Ubu (ES) e utiliza câmeras e software para auxiliar na leitura do calado, com mais segurança e economia.rn rn rnA atividade portuária, em especial o embarque de navios d

 

rn

Projeto será implantado no Porto de Ubu (ES) e utiliza câmeras e software para auxiliar na leitura do calado, com mais segurança e economia.

rn

 

rn

 

rn

A atividade portuária, em especial o embarque de navios de grande porte, requer cuidados permanentes de controle e segurança no carregamento de cargas. Para aprimorar esse procedimento, a Samarco, em conjunto com uma empresa de tecnologia, vem desenvolvendo um sistema inédito, mais seguro, econômico e eficiente para a leitura do calado dos navios, utilizando câmeras e software específico, que já está sendo implantado no Porto de Ubu, de propriedade da empresa, localizado no município de Anchieta, litoral sul do Espírito Santo.

rn

“Trata-se de uma inovação na área portuária. No Brasil, ainda não há registro de aplicação desse tipo de tecnologia para medição dos calados nos portos”, afirma Marco Antonio Muniz Gamaro, engenheiro especialista, da companhia.

rn

Segundo o engenheiro, foram instaladas câmeras no quebra-mar e na parte inferior do píer, para que as marcas do calado do navio em processo de carregamento sejam registradas e contabilizadas pelo sistema informatizado. As imagens são transmitidas ao vivo para o software, que gera uma estatística confiável da leitura da carga que está sendo embarcada. “Com a ajuda do programa, o profissional responsável pelo monitoramento pode perceber a distribuição do carregamento nos navios e evitar que o mesmo receba carga além do previsto em um dos porões. Esta prática evita o surgimento de stress no casco, aumentando a segurança durante o embarque”, explica Gamaro.

rn

Atualmente, a leitura do calado nos portos é realizada por inspetores que percorrem os lados dos navios, com o uso de lanchas ou outras embarcações, e conferem as marcações do calado no costado. Esse procedimento requer gastos com combustível e demanda tempo para conferência dos profissionais. Além disso, o mar revolto pode dificultar a análise.

rn

Com a nova tecnologia aplicada pela Samarco no Terminal de Ponta Ubu, a redução dos custos e do tempo de leitura será significativa. “No caso da empresa, para fazer a medição do calado in loco é necessário interromper o carregamento de minério de ferro. Com o novo sistema, o intervalo entre o embarque de cada navio é reduzido, beneficiando também os clientes, que receberão o produto em menos tempo”, avalia Gamaro.

rn

De acordo com o engenheiro, no ano passado, as interrupções das atividades de estocagem, para que a leitura tradicional do calado fosse realizada, somaram 134 horas. Com a implantação da nova tecnologia, a meta é reduzir esse tempo em 85%.

rn

A redução do tempo para a leitura do calado também pode representar ganhos marginais para a Samarco, na medida em que melhora seu desempenho. A indústria marítima costuma premiar os embarcadores quando conseguem carregar antes do tempo previsto, o chamado despatch. Mas, o grande benefício é para a segurança, uma vez que o carregamento pode ser monitorado permanentemente com o resultado produzido diretamente no navio.

rn

Fundada em 1977, a Samarco é uma das principais empresas brasileiras de mineração, a quinta maior exportadora do País, e a segunda maior companhia no mercado transoceânico de pelotas de minério de ferro. Com clientes em mais de 15 países, de quatro continentes, a empresa tem atualmente uma capacidade instalada de produção de 22,250 milhões de toneladas anuais de pelotas. 

rn

 

 

Fonte: Ultimoinstante.com.br

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



MINÉRIO DE FERRO: Preço tem leve alta no mercado futuro

1 de novembro de 2017

O contrato mais negociado no mercado futuro de minério de ferro, na China, com vencimento em janeiro de 2018, passou de 428 para 429,5 iuanes, ou US$ 65,09 a tonelada, de acordo com o câmbio.

LEIA MAIS

Anglo American divulga resultados de produção do terceiro trimestre

24 de outubro de 2017

A Anglo American reportou um aumento de 6% na produção total em base equivalente de cobre, em comparação com o mesmo período em 2016.

LEIA MAIS

Projeto de terras-raras vai produzir 5 mil toneladas por ano em Goiás

13 de novembro de 2017

A Mineração Serra Verde (MSV) trabalha para produzir anualmente 5 mil toneladas de concentrado de terras-raras no projeto que possui…

LEIA MAIS