NOTÍCIAS

Suriname confirma interesse em parcerias econômicas com o Pará

29 de maio de 2012

rnO Suriname e o Brasil, representado pelo Estado do Pará, abriram um canal de negociação que pode levar, em médio prazo, à assinatura de acordos de cooperação comercial, visando potencializar o desenv

rn

O Suriname e o Brasil, representado pelo Estado do Pará, abriram um canal de negociação que pode levar, em médio prazo, à assinatura de acordos de cooperação comercial, visando potencializar o desenvolvimento econômico naquele país e no território paraense. Foi o que afirmou o embaixador Marlon Mohamed Hoesein, durante reunião com o secretário de Estado de Indústria, Comércio e Mineração, David Leal, nesta segunda-feira (28).

rn

 

rn

O diplomata confirmou o potencial do Suriname para a produção de soja, além de arroz e banana. O secretário David Leal enfatizou as similaridades econômicas, chamando a atenção para o fato de o Pará já ser rota de escoamento da produção de outros Estados. “Inclusive, há a proposta de que todos os grãos produzidos no Mato Grosso sejam escoados pelos portos paraenses. Nove grandes portos serão construídos, e boa parte da soja produzida no Mato Grosso ficará aqui”, disse ele, na sede da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom), onde aconteceu o encontro.

rn

 

rn

Cacau, açaí e soja, segundo David Leal, também são produtos com grande potencial econômico. A soja, neste caso, sairia do porto de Itaituba (município do oeste paraense) direto para o Suriname. “Também a palma de dendê é um produto diferenciado. Há duas semanas estivemos na Malásia e na China, onde conhecemos a tecnologia de produção e, dentro de cinco anos, o Pará terá um milhão de hectares plantados desse produto. Uma ideia seria levar o produto paraense para o Suriname, lá agregar valor e, em seguida, exportá-lo para a Europa. Temos projetos interessantes para o dendê e a fruticultura”, acrescentou David Leal.

rn

 

rn

Conhecer da região, o embaixador informou que desde 1954 o Suriname investe em biodiversidade, tendo quase 18% de seu território como áreas de autopreservação. A proximidade geográfica entre Suriname e Pará facilita ainda mais a possibilidade de futuros acordos de cooperação. “Na Rio+20 (conferência da Organização das Nações Unidas sobre sustentabilidade), vamos propor parcerias com o Brasil, em especial com os Estados da região amazônica”, anunciou Marlon Mohamed Hoesein. 

rn

 

rn

 

Fonte: Agência Pará de Notícias

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



NLMK participa da M&T Expo 2018

29 de outubro de 2018

A siderúrgica NLMK vai participar da edição de 2018 da MT&Expo, Feira Internacional de Equipamentos para Mineração e Construção, que…

LEIA MAIS

IBRAM promove em agosto a 9ªedição do CBMINA

28 de fevereiro de 2018

As inscrições para submissão de trabalhos podem ser feitas até o dia 13 de abril O Instituto Brasileiro de Mineração…

LEIA MAIS

Vale anuncia a venda dos seus ativos de nitrogenados e fosfatado em Cubatão à Yara

21 de novembro de 2017

A Vale informa que celebrou um acordo de compra de cotas com Yara International ASA, empresa listada na Bolsa de…

LEIA MAIS