NOTÍCIAS

Térmicas a carvão deverão aumentar a eficiência a partir de 2016

18 de julho de 2012

rnAs usinas termelétricas que geram energia elétrica a partir do carvão mineral nacional terão regras mais rígidas de eficiência energética para continuar sendo beneficiadas pelo reembolso da

rn

As usinas termelétricas que geram energia elétrica a partir do carvão mineral nacional terão regras mais rígidas de eficiência energética para continuar sendo beneficiadas pelo reembolso da compra de combustível. A medida está prevista na mudança da Resolução 129/2004, que trata do reembolso feito a estas usinas pela Conta de Desenvolvimento Energético (CDE). A decisão foi tomada nesta terça-feira em reunião de diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

rn

O grau de eficiência, estabelecido pela relação entre volume de carvão mineral consumido e a quantidade de energia gerada, foi definido de acordo com o porte da usina. Para continuar tendo 100% da despesa custeada, a o nível de eficiência deverá ser de 25% para usinas com potência de até 50 megawatts (MW), 30% para aquelas com até 150 MW e 35% para as demais.

rn

O carvão mineral é considerada o combustível mais poluente entre os utilizados na geração de energia elétrica, como óleo e gás natural. Além de reduzir o nível de emissão de gases poluentes e tornar a usinas mais eficientes, a Aneel buscou otimizar o uso da CDE, fundo administrado pela Eletrobras.

rn

O diretor da Aneel, Romeu Rufino, disse, em seu parecer, que o reflexo da redução do gasto da CDE ficará em aproximadamente 15% dos R$ 532 milhões registrados em 2011, o que equivalente a cerca de R$ 80 milhões. Ele reconhece, porém, que a medida resultará em “forte impacto” para as usinas que não se modernizarem.

rn

Entre os exemplos citados por Rufino, destaca-se a usina São Jerônimo, no Rio Grande do Sul, que deverá ter um aumento de 75% na geração de energia para cumprir o índice mínimo de eficiência energética e continuar sendo beneficiada pelo reembolso a partir de 2016. Na hipótese da modernização de todo o parque de geração, é esperado um aumento médio de 14% da capacidade de produção de energia a partir desta fonte.

rn

Rufino ressaltou que a baixa eficiência na geração de energia não é explicada apenas pela falta de modernização das usinas. Ele disse que a qualidade do carvão mineral utilizado é baixa.

rn

As termelétricas movidas a carvão mineral estão concentradas nos Estados da região Sul, onde estão localizadas as principais reservas e produção do mineral. A decisão da diretoria também prevê a comercialização da energia extra que for gerada a partir da modernização das usinas.

rn

O Ministério de Minas e Energia e a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) não incluíram nos últimos novos projetos de usinas a carvão mineral na lista de empreendimentos a serem licitados pela Aneel. Isso de se deu em razão do aumento da oferta de outras fontes menos poluentes.

rn

 

Fonte: Valor Econômico

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Redes e Imerys capacitam fornecedores em projetos sociais

8 de outubro de 2018

Com o objetivo de fomentar a capacitação de fornecedores locais, as indústrias paraenses têm buscado, cada vez mais, a parceria…

LEIA MAIS

Gerdau apoia workshop do projeto Gustavo Penna 73/23

19 de novembro de 2018

Hoje e amanhã (19 e 20 de novembro), a Escola de Arquitetura e Urbanismo da PUC Minas – Poços de…

LEIA MAIS

AngloGold Ashanti realiza simulado de emergência de barragem na comunidade de Barra Feliz

19 de novembro de 2018

Terceiro evento em Santa Bárbara mobiliza moradores. Mais de 240 se envolveram na ação, 60% do público-alvo. Próximo treinamento ocorrerá…

LEIA MAIS