NOTÍCIAS

Thyssenkrupp: resultado operacional cresce 35%

19 de maio de 2017

A empresa obteve Ebit ajustado de 756 milhões de euros no primeiro tri deste ano, 35% a mais que no mesmo período de 2016 e 31% superior na comparação com o 2º trimestre do exercício fiscal 2016/2017

A ThyssenKrupp obteve Ebit ajustado de 756 milhões de euros no primeiro trimestre deste ano, 35% a mais que no mesmo período de 2016 e 31% superior na comparação com o 2º trimestre do exercício fiscal 2016/2017. "Em termos operacionais, estamos indo bem. Todos os negócios apresentaram taxas de crescimento de dois dígitos na entrada de pedidos. No 2º trimestre, nossos negócios de bens de capital Components Technology e Elevator Technology alcançaram novos recordes", afirma o Dr. Heinrich Hiesinger, CEO da thyssenkrupp.
 
A área de negócios de Components Technology registrou Ebit ajustado de 176 milhões de euros, alta de 12% no primeiro semestre na comparação com o ano anterior. A divisão de Elevator Technology cresceu 8%, para 422 milhões de euros no mesmo período. 
 
Também houve efeito positivo sobre os rendimentos devido à recuperação dos preços em Material Services (aumento de 160 milhões para 173 milhões de euros) e da Steel Americas. A tendência foi a mesma na Steel Europe, mas devido aos seus contratos de longo prazo, os efeitos do aumento de preços não foram sentidos até o 2º trimestre. Os efeitos positivos dos preços foram parcialmente afetados pelo forte aumento dos custos das matérias-primas, principalmente para o carvão de coque.
 
"Os mercados de matérias-primas e, como resultado, nossos negócios de materiais, estão sujeitos a grandes oscilações que estão além do nosso controle. É por isso que estamos nos concentrando estrategicamente na expansão de nossos negócios de bens de capital e serviços. Isso nos permitirá gerar ganhos mais estáveis e obter crescimento lucrativo no futuro", diz Hiesinger, resumindo a estratégia por trás da transformação do grupo.
 
A entrada de pedidos e as vendas foram maiores tanto em relação ao mesmo período do ano anterior (aumento de 17% / 9%) como no 2º trimestre (33%/12%). Nos negócios de bens de capital, Components Technology registrou uma tendência positiva, entre outras coisas, para componentes para carros e componentes para caminhões pesados na Europa Ocidental e na China. Em Elevator Technology, as vendas aumentaram especialmente nos EUA, China e Coreia do Sul.
 
Brasil Mineral
Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Vale anuncia a venda dos seus ativos de nitrogenados e fosfatado em Cubatão à Yara

21 de novembro de 2017

A Vale informa que celebrou um acordo de compra de cotas com Yara International ASA, empresa listada na Bolsa de…

LEIA MAIS

Belo Horizonte receberá seminário sobre Barragens de Rejeitos

22 de outubro de 2018

As barragens de rejeito estarão em foco na segunda edição do Seminário UK-Brazil Mining Forum. O evento será realizado em Belo…

LEIA MAIS

Desafio MinerALL traz propostas de negócios a partir do aproveitamento do rejeito da mineração

17 de dezembro de 2018

Uma solução de negócio que propõe a pavimentação de baixo custo foi a vencedora do Desafio MinerALL, iniciativa que tem…

LEIA MAIS