NOTÍCIAS

Vale e Petrobrás fecham acordo para produção de potássio

24 de abril de 2012

rnEmpresas formalizaram acordo prevendo que a Vale explorará por mais 30 anos uma área da Petrobrás em SergipernUm contrato para exploração de potássio em Sergipe, assinado ontem pelas empresas Vale e Petrobr

rn

Empresas formalizaram acordo prevendo que a Vale explorará por mais 30 anos uma área da Petrobrás em Sergipe

rn

Um contrato para exploração de potássio em Sergipe, assinado ontem pelas empresas Vale e Petrobrás, no município Rosário do Catete, a 37 km de Aracaju, com investimentos previstos de US$ 4 bilhões, foi comemorado pela presidente Dilma Rousseff como “um acordo virtuoso”.

rn

Fruto de negociações que se arrastaram por cerca de cinco anos, o contrato, válido por 30 anos e que havia sido acertado em fevereiro, vai tornar realidade o Projeto Carnalita, que prevê a produção de potássio com o uso desse mineral. A expectativa é que o projeto adicione um volume anual de 1,2 milhão de toneladas à produção de potássio em Sergipe, permitindo ao País uma economia de US$ 17 bilhões em divisas ao longo de 30 anos. Hoje, o País importa 70% dos fertilizantes e 90% do potássio – uma das matérias-primas dos fertilizantes – que usa.

rn

A Petrobrás é detentora legal da jazida de carnalita e a Vale vai explorar o minério. Atualmente, a Vale já explora em Sergipe minas de silvinita, que devem estar exauridas até 2015. A produção do potássio com base na carnalita deve ter início em 2016. Com o acordo, Sergipe se consolida como o maior produtor de fertilizantes do País.

rn

“Somos importadores, dependentes de fertilizantes, mas não devíamos, porque somos um país com recursos naturais diversificados”, destacou a presidente em seu discurso, quando disse que os dois desafios do século 21 são energia e alimentos. “Este é um momento estratégico para o País, porque o fertilizante é crucial para a segurança alimentar.”

rn

Segundo Dilma, o Brasil vem conquistando sua autossuficiência em petróleo e descobriu o pré-sal. “Hoje, somos grande potência energética e vamos nos tornar exportadores”, afirmou. “O petróleo é essencial porque ainda será por algumas décadas a grande energia que movimentará as economias”. Em relação aos alimentos, ela destacou que o Brasil é “um dos maiores do mundo em capacidade de produção de alimento por hectare”.

rn

A presidente disse ainda ser importante que o Brasil seja hoje a sexta nação do mundo do ponto de vista da economia. “Mas o que queremos é que o Brasil seja a sexta sociedade em condições de vida da população brasileira. Isso significa trabalho decente, acesso à educação de qualidade.”

rn

Estiveram presentes à solenidade os ministros do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, do Planejamento, Miriam Belchior, e das Minas e Energia, Edson Lobão, além dos presidentes da Petrobrás, Maria das Graças Foster, e da Vale, Murilo Ferreira. O governador de Sergipe, Marcelo Deda, apontado como um dos responsáveis pelo fechamento do acordo, comemorou: “É um investimento equivalente a duas montadoras”.

rn

 

Fonte: Estado de S. Paulo

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Vale celebra recepção ao visitante 100 mil do Programa de Visitas Vale Conhecer ​

3 de dezembro de 2018

A Vale celebrou no dia 27 de novembro a recepção ao vi​sitante 100 mil, dentro do seu Programa de Visitas Vale…

LEIA MAIS

Participe do I Seminário de Extensionismo Técnico Mineral

15 de outubro de 2018

Estão abertas as inscrições para o I Seminário de Extensionismo Técnico Mineral. O evento, promovido pela Agência Nacional de Mineração (ANM),…

LEIA MAIS

Comitiva Brasileira marcará presença na edição de 2019 do PDAC

19 de setembro de 2018

Considerado um dos mais tradicionais eventos de mineração mundial, o Prospectors and Developers Association of Canada será realizado em Toronto…

LEIA MAIS