NOTÍCIAS

Vale mantém aposta no mercado chinês

25 de abril de 2012

rn A Vale estima que mesmo se a China, seu maior cliente global, desacelerar seu crescimento econômico, o valor agregado chinês ainda aumentará significativamente e o país pesará mais em seu faturamento

rn

 A Vale estima que mesmo se a China, seu maior cliente global, desacelerar seu crescimento econômico, o valor agregado chinês ainda aumentará significativamente e o país pesará mais em seu faturamento total. 

rn

 Rafael Benke, diretor global de assuntos corporativos da Vale, mostrou em conferência da Unctad (Agência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento), em Doha, que entre 2002-11, quando o crescimento médio chinês foi de 10,6%, o valor agregado da economia chinesa foi de US$ 2,7 trilhões. No caso de crescimento médio de 7% entre 2012-2021, ou seja, menor, ainda assim quase duplicará o valor agregado para US$ 4,1 trilhões. 

rn

 “O impacto da economia chinesa continuará enorme”, afirmou o executivo. “Apostamos muito na urbanização da China, na infraestrutura, residencial, no crescimento da produção automobilística e somos muito positivos não são sobre o país, como sobre toda a Ásia”. 

rn

 As vendas da Vale para China representaram 32,4% e para toda a Ásia, 52%, de sua receita no ano passado. Para Benke, a tendência é de a participação asiática aumentar nos negócios da companhia, maior produtora e exportadora de minério de ferro do mundo. 

rn

 A situação da economia chinesa está no centro das atenções na conferência da Unctad, ainda mais que mais países em desenvolvimento dependem dos negócios com os chineses. 

rn

 O resultado do Índice de Gerente de Compras (PMI), indicador antecedente de atividade industrial, subiu em abril, mas a pequena subida parece ter desapontado quem esperava um claro sinal de que a desaceleração da economia chinesa tinha sido freado de vez. 

rn

rn

 De todo modo, analistas veem tendências “estruturais” positivas, a exemplo da Vale. As famílias parecem ter voltado a aumentar sua fatia na renda nacional. A renda disponível cresceu 9,8% em um ano, e na zona rural 12,7%. Os salários de migrantes subiram até 16,6% em um ano. Pelo menos, esse é um sinal de que continua forte a demanda de mão de obra no altamente cíclico setor da construção civil e na manufatura leve, que empregam a maioria dos migrantes. 

rn

 A presença da Vale na conferência ministerial da Unctad se explica por ser uma das grandes multinacionais dos países emergentes, com presença  em 38 países, valor de mercado de US$ 130 bilhões que a torna uma das 30 maiores empresas do mundo. 

rn

 A Vale fez um dos maiores investimentos nos países desenvolvidos, com aquisição da canadense Inco, de níquel, em 2006. Nos últimos sete anos, a companhia investiu US$ 104 bilhoes, segundo Rafael Benke. 

rn

 Uma questão em Doha foi sobre o impacto da passagem gradual de um ambiente de nos investimentos estrangeiros de liberal para mais regulatório, principalmente em setores como mineração. 

rn

 “Para nós, regulação não é necessariamente negativo. O problema é quando a regulação é afoita, feita de supetão e sem consultas”, afirmou  o executivo da Vale. Benke mencionou como exemplo positivo a reforma do código de mineração em Moçambique, concluída recentemente de maneira tranquila, em diálogo com o setor. 

rn

 Outra questão é o crescente numero de países detentores de recursos naturais que procura renegociar contratos. A Vale está em fase de “ajuste de contrato” na Indonésia, para exploração de níquel. O acordo estava caducando e as discussões também vem sendo “tranquilas”.

rn

rn

 

Fonte: Valor Econômico

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Royalty: mineradoras recolhem mais CFEM em 2018

5 de abril de 2018

A arrecadação da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM), considerada o royalty da mineração, totalizou R$ 211 milhões no mês…

LEIA MAIS

Instituto Alcoa promove formação de professores em escolas públicas de Juruti

10 de setembro de 2018

Em busca de conhecimentos, experiências e avanços nas atividades escolares, cerca de 40 professores de escolas públicas de Juruti e…

LEIA MAIS

Desenvolvimento de Normas Internacionais da ISO em debate

12 de novembro de 2018

Produtores, consumidores, clientes e prestadores de serviços relacionados ao Setor Mineral Brasileiro reuniram esforços para desenvolver e atualizar normas técnicas…

LEIA MAIS