NOTÍCIAS

YARA INJETA QUASE R$ 700 MILHÕES EM PROJETO DE FOSFATO EM MG

4 de novembro de 2015

A Yara International disse que vai aportar US$ 185 milhões, cerca de R$ 694 milhões pelo câmbio de ontem (3), ao projeto de fosfato Salitre, da Galvani, em Alto Paranaíba (MG).

A Yara International disse que vai aportar US$ 185 milhões, cerca de R$ 694 milhões pelo câmbio de ontem (3), ao projeto de fosfato Salitre, da Galvani, em Alto Paranaíba (MG). Há um ano, a Yara comprou 60% de participação na Galvani, empresa que fabrica e mistura fertilizantes.

O aporte faz parte do acordo de compra assinado pela Yara com a Galvani em 1º de dezembro de 2014, diz o comunicado de imprensa divulgado na última terça-feira (3) pela Yara em Oslo, Noruega, onde fica a sede da empresa.

O aporte estava condicionado ao avanço do empreendimento, incluindo a confirmação de reservas de fosfato. O valor consiste em US$ 96 milhões, parte do valor original de aquisição de participação; US$ 54 milhões, de injeção de capital em nome da Yara; e US$ 36 milhões de injeção de capital em nome dos acionistas minoritários.

Parte do valor referente ao acordo de compra, US$ 70 milhões, ficará retido em uma conta bloqueada na forma de um fundo formado em conjunto com investidores minoritários, que visa garantir os níveis de capital e despesas operacionais do projeto.

O projeto Salitre tem como objetivo a produzir 1 milhão de toneladas de concentrado fosfático por ano. O chamado Complexo Minero Industrial de Serra do Salitre (CMISS) contará também com uma unidade química que fará a produção de fertilizantes e fosfato bicálcico no mesmo local. Em 2013, o investimento era estimado em R$ 750 milhões e o início das operações estava previsto para este ano.

O empreendimento conta com Licença de Instalação (LI), aprovada pelo Conselho de Política Ambiental (Copam), desde 10 de maio de 2013. A autorização permite que a empresa comece as obras para a atividade de mineração de fosfato no município, localizado no Alto Paranaíba (MG). O minério será utilizado como matéria prima para a produção de fertilizantes e fosfato bicálcico.

Clique aqui e acesse a matéria na íntegra.

Fonte: Notícias de Mineração Brasil
Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



IBRAM renova liderança e defende protagonismo do setor

21 de janeiro de 2019

Com grande experiência nos setores público e privado, Jerson Kelman assume a presidência do IBRAM; presidente do Conselho, Luiz Eduardo…

LEIA MAIS

Brasil terá 1º hub de inovação para a indústria mineral

19 de novembro de 2018

Inédita no setor em nível global, iniciativa de mineradoras brasileiras em parceria com a WeWork pretende impactar positivamente a competitividade…

LEIA MAIS

Centro de Operações Integradas completa um ano de funcionamento

24 de setembro de 2018

A integração da cadeia de valor de Ferrosos, por meio do Centro de Operações Integradas (COI), é uma realidade na…

LEIA MAIS