NOTÍCIAS

Cooperativa oferece nova destinação a resíduos e gera renda em Canaã dos Carajás

24 de julho de 2017

O faturamento gerado com a venda dos resíduos recolhidos na cidade aumentou e hoje é três vezes maior

Imagine mil estádios do Maracanã lotados de lixo. Pois essa foi a quantidade de resíduos gerados no Brasil somente em 2015. Mas eis que uma experiência em Canaã dos Carajás, no Pará, tem buscado mudar esses números e literalmente esvaziar as lixeiras. Trata-se da Cooperativa de Trabalho dos Catadores de Materiais Recicláveis (Coolettar), que oferece nova destinação a materiais, antes jogados no lixo, contribuindo para a geração de trabalho e renda, assim como para melhoria da proteção à natureza.
 
Os frutos da iniciativa já estão sendo colhidos: em apenas cinco meses, mais de 100 toneladas de resíduos deixou de virar lixo, para ganhar novas formas de utilização. Sem contar com outros ganhos, como agenda de trabalho de conscientização sobre a importância da coleta seletiva e adesão de parte da população. O faturamento gerado com a venda dos resíduos recolhidos na cidade aumentou e hoje é três vezes maior.
 
A transformação iniciou há três anos, quando o município pôs fim ao lixão a céu acerto, implantou um aterro controlado e reuniu os ex-catadores de lixo que viviam no local na Coolettar. As iniciativas contaram com o apoio da Vale.
 
“Hoje, nós somos mais valorizados, mais reconhecidos. A população não pode ver o lixo como lixo e sim como renda, para muitas famílias, que passam fome. Lixo, para nós, são dias melhores, mais vida útil ao aterro controlado, um ganho para cidade, para os moradores de Canaã e o meio ambiente”, diz a presidente da Coolettar, Valéria Pereira da Silva.
 
Projeto Agir
 
Este ano a cooperativa ganhou mais reforço também de parte da população, escolas, empresários, Agência Canaã e a Fundação Vale, que realiza, com recursos do S11D, programa de incentivo a empreendimentos sociais, o Agir- Apoio à Geração e Incremento de Renda. A orientação vai do planejamento da produção, definição de tarefas, prestação de contas, saúde e segurança, higiene e controle de qualidade até a sustentabilidade financeira (custos, capital de giro e renumeração). O apoio prevê também a doação de equipamentos.
 
O benefício se estende à população e às gerações futuras com a preservação do meio ambiente e chega diretamente a 10 famílias, que integram a cooperativa. Já são oito empreendimentos apoiados pela Vale e Fundação Vale no Pará, em Canaã dos Carajás, por meio do Agir. Atualmente, além da Coolettar, a Associação de Apicultores também participa do programa.
Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Sindirochas e Abirochas juntos no MME para discutir a CFEM

3 de dezembro de 2018

Os presidentes do Sindirochas, Tales Machado, e Abirochas, Reinaldo Sampaio, se reuniram com a Secretária de Geologia e Mineração e…

LEIA MAIS

ArcelorMittal Tubarão lança projeto para dessalinizar água do mar

21 de janeiro de 2019

O projeto demandará investimentos em torno de R$ 50 milhões, gerará cerca de 220 vagas de emprego (no pico da…

LEIA MAIS

CADE aprova compra da Ferrous pela Vale

3 de junho de 2019

A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, sem restrições, a aquisição do controle acionário da mineradora Ferrous…

LEIA MAIS