NOTÍCIAS

Alumínio – Brasil precisaria investir R$ 63 bilhões até 2025

26 de abril de 2012

 rnA indústria brasileira do alumínio terá que investir R$ 63 bilhões para atender ao crescimento projetado do consumo até 2025, que deve chegar a 4,5 milhões de toneladas. A afirmação foi

 

rn

A indústria brasileira do alumínio terá que investir R$ 63 bilhões para atender ao crescimento projetado do consumo até 2025, que deve chegar a 4,5 milhões de toneladas. A afirmação foi feita pelo presidente da Abal, Adjarma Azevedo, durante a abertura do Congresso Internacional do Alumínio, que se realiza em São Paulo de 24 a 26 de abril, juntamente com a Expoalumínio 2012 e o XI Seminário Internacional da Reciclagem do Alumínio, promovidos pela Reed Exhibitions e Abal. Segundo Adjarma, o consumo doméstico do metal registrou crescimento médio anual de 9,8% durante os últimos cinco anos, puxado pelo aumento de renda da população, alcançando 1,5 milhão de toneladas, o que coloca o Brasil entre os dez maiores consumidores de alumínio no mundo. Porém, mesmo com o aumento do consumo o Brasil ainda fica atrás de muitos países, em termos de consumo per capita do metal, já que o brasileiro consumiu apenas 4,3 kg em 2011, enquanto os EUA, que ocupou o topo da lista, teve um consumo per capita de 31,3 kg, ou quase oito vezes mais que o Brasil. Para atingir a capacidade atual, de 1,44 milhão de toneladas de metal primário, a indústria investiu cerca de R$ 30 bilhões nos últimos 20 anos. Para o presidente da Abal, a necessidade de investimentos em aumento de capacidade representa um grande desafio para a indústria, que está vivendo um momento difícil, devido aos elevados custos de produção – particularmente a energia – e o aumento das importações, que somaram US$ 1,66 bilhão em 2011, contra US$ 1,17 bilhão em 2010. Atualmente, segundo Adjarma, a energia representa cerca de 50% dos custos de produção do alumínio primário. “Os altos custos de produção e as importações podem desestruturar a indústria brasileira do alumínio, provocando a sua obsolescência, e colocando em risco 250 mil postos de trabalho diretos”, sentenciou o dirigente.

rn

 

 

Fonte: Brasil Mineral

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Vale anuncia a venda dos seus ativos de nitrogenados e fosfatado em Cubatão à Yara

21 de novembro de 2017

A Vale informa que celebrou um acordo de compra de cotas com Yara International ASA, empresa listada na Bolsa de…

LEIA MAIS

IBRAM promove encontro em Belém para divulgar EXPOSIBRAM 2020

18 de fevereiro de 2020

O diretor de Comunicação do Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM), Paulo Henrique Soares, esteve nesta segunda-feira (17/2) em Belém (PA)…

LEIA MAIS

27 de novembro | Dia do Engenheiro e Técnico de Segurança do Trabalho

27 de novembro de 2018

Claudia Pellegrinelli, engenheira de segurança do trabalho, está à frente do Programa de Segurança e Saúde Ocupacional na Mineração (MINERAÇÃO) desde…

LEIA MAIS