NOTÍCIAS

Anuário Mineral do Pará completa cinco anos

17 de setembro de 2015

O lançamento oficial será em março de 2016rnNesta quinta, 17 de setembro, o Sindicato das Indústrias Minerais do Estado do Pará (Simineral) fará o pré-lançamento do tema da quinta ediç&at

rn

O lançamento oficial será em março de 2016

rn

Nesta quinta, 17 de setembro, o Sindicato das Indústrias Minerais do Estado do Pará (Simineral) fará o pré-lançamento do tema da quinta edição do Anuário Mineral do Pará, no auditório do Atrium Hotel Quinta de Pedras, às 19h30. Durante o evento também será divulgada a capa da edição 2016. Com base no tema geral serão desenvolvidos os vários capítulos do Anuário, trazendo dados atualizados dos números expressivos da produção, exportação, investimentos, geração de empregos e benefícios para a comunidade, além de matérias e entrevistas com renomados profissionais do setor no Estado. O anuário destina às indústrias minerais e seus fornecedores um espaço qualificado para a divulgação de projetos, produtos e serviços. Este pré-lançamento é também a oportunidade de novos parceiros conhecerem o projeto. O Anuário oficial será divulgado em março de 2016.

rn

Em 2012, o presidente do Simineral, José Fernando Gomes Júnior, lançou a primeira edição do Anuário, abordando o tema “A informação a serviço do desenvolvimento sustentável da mineração”. E desde então a publicação tem servido como um novo canal de interlocução. Além da versão impressa, o Anuário é lançado na versão online, disponível no site do sindicato, e exemplares digitais, que são distribuídos em escolas públicas e instituições de ensino superior.

rn

De acordo com o presidente, o anuário é muito mais do que um veículo de informação do setor. “Ele é uma ferramenta de consulta e uma vitrine do que há de melhor no mineral-negócio paraense. Além disso, agrega visão de futuro, tendências em inovação, tecnologia e sustentabilidade, valorizando as pessoas que atuam na indústria da mineração e colaboram para o seu desenvolvimento”, afirma.

rn

História – Considerada uma publicação completa no que diz respeito à mineração paraense, o Anuário sempre buscou inovar em cada edição, apresentando novidades aos leitores. A primeira edição foi lançada em 15 de março de 2012. À época, foram distribuídos 1500 exemplares impressos e 1200 cds para as escolas públicas. A publicação foi lançada em quatro municípios do interior do Pará. Junto com a primeira edição foi lançado o 1º Concurso de Redação da Mineração, que teve a participação de mais de mil alunos da rede pública de ensino.

rn

De lá para cá, a publicação foi evoluindo, ganhando incremento de novos destaques. Em 2013, o 2º Anuário, sob o tema “Minérios da nossa terra, riquezas para a nossa gente”, veio com o dobro do número de exemplares – foram distribuídos cerca de 3 mil exemplares impressos e 7 mil cds. A grande novidade foi o lançamento do 1º Anuarinho, versão exclusivamente direcionada ao público infantil. Os lançamentos presenciais da publicação superaram o primeiro: 11 municípios no total. À segunda versão foram incorporados os prêmios Minerador Destaque  e Comenda de Mérito Minerador Honorário, o I Prêmio Hamilton Pinheiro de Jornalismo e o II Concurso de Redação, com 4 mil alunos inscritos.

rn

Em 2014, o 3º Anuário ousou, ainda mais. A publicação veio bilíngue (português/inglês), trazendo como tema “Mineração sustentável. Um legado para a nossa gente”. Foram 5 mil exemplares impressos e 15 mil cds distribuídos. A publicação trouxe dois capítulos inéditos sobre Sustentabilidade e os Pioneiros da Mineração no Pará e superou o número de lançamentos no interior do estado, chegando em 14 municípios. O 3º Concurso de Redação também superou os públicos anteriores, com 10 mil alunos inscritos.

rn

Este ano, com foco na responsabilidade social, a publicação trouxe como tema “Mineração com responsabilidade social. A vida é nossa maior riqueza”. Também foi lançado o 4º Concurso de Redação da Mineração e o 3º Prêmio Hamilton Pinheiro de Jornalismo, ainda com inscrições abertas.

rn

José Fernando Júnior lembra que ter uma publicação que retratasse o setor, destacando suas contribuições econômicas e socioambientais para o Estado, era um desejo, mas fazer com que essa publicação se tornasse um legado para a sociedade era sonho, que hoje é uma realidade. “Ver esse sonho materializado para nós foi uma grande conquista. Uma conquista que já tem cinco anos. E isso é fruto de um esforço conjunto dos parceiros, associados e da sociedade em geral”, ressalta.

rn

O desafio, segundo o executivo, é fazer a cada ano uma publicação mais atraente e que desperte o interesse da sociedade. “Ficamos muito honrados em saber que desde a primeira edição do Concurso de Redação, por exemplo, o Anuário é fonte de pesquisa para os estudantes. Isso para nós é uma grande responsabilidade, que nos motiva a fazer uma publicação com mais conteúdo e de linguagem acessível a toda sociedade”, declara José Fernando.

rn

Parcerias – As parcerias ao longo destes cinco anos foram fundamentais para o sucesso do Anuário. Entre eles está a A Siderúrgica Norte Brasil (SINOBRAS), maior indústria siderúrgica do Norte e Nordeste do Brasil em operação. A empresa é integrada à Aço Cearense, uma empresa de metalurgia com sede em Fortaleza, com a usina situada na cidade de Marabá, na região do Carajás, no sudeste do estado do Pará. Para o vice-presidente Ian Corrêa, “o Anuário é importante para a SINOBRAS porque contém dados sobre o desempenho econômico do setor, mostra as ações que a entidade realiza durante o ano e nos deixa mais informados sobre o segmento e seus benefícios para a sociedade, por isso apoiamos e continuaremos a apoiar essa relevante publicação”.

rn

Outro parceiro importante e que participa desde o início da publicação é o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (SEDEME), Adnan Demachcki. Para ele, “o Anuário apresenta ao público informações inúmeras do setor. A sociedade, e em especial os estudantes em suas pesquisas, são extremamente beneficiados com essa publicação. Estas iniciativas devem ser permanentemente apoiadas”.

rn

rn

 

rn

 

 

Fonte: Assessoria

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Abertas inscrições do Programa Aprendiz da AngloGold Ashanti em Nova Lima (MG)

8 de agosto de 2019

São 60 vagas, das quais 20 exclusivas para pessoas com deficiência (PCD). Os cursos disponíveis são de operador de mina…

LEIA MAIS

Centro de Tecnologia de Ferrosos da Vale completa 10 anos

15 de outubro de 2018

A Vale possui um dos mais avançados centros de pesquisas na aplicação de minério de ferro e carvão na siderurgia….

LEIA MAIS

Apesar de queda da cotação do ferro, receita do Brasil deve ser estável

27 de novembro de 2018

Cotação internacional do minério de ferro recuou de mais de 8% A cotação da tonelada de minério de ferro caiu…

LEIA MAIS