NOTÍCIAS

DNPM publica portaria sobre a unidade de medida padrão para os produtos minerais

2 de abril de 2018

Foi publicada na edição de hoje (2/4) do Diário Oficial da União (DOU) a Portaria nº 261do Diretor-Geral do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), que dispõe sobre a unidade de medida padrão para os produtos minerais de que trata o art. 1º da Lei nº 6.567, de 24 de setembro de 1978. Todos os empreendedores deverão adequar suas operações ao disposto nesta portaria até dia 2 de abril de 2019.

O objetivo da Portaria é aprimorar a qualidade e confiabilidade de dados e informações das operações de comercialização das substâncias minerais para garantir mais precisão e reduzir discrepâncias nos valores das estatísticas oficiais de produção e comercialização. A unidade de medida padrão para lançamento das informações passa a ser a tonelada e, embora não seja vetada a utilização de outros padrões na efetiva negociação de compra e venda, os documentos técnicos e de registro da primeira alienação devem obrigatoriamente conter a descrição do produto mineral em tonelada.

Confira a íntegra da portaria:

————————————————————————-

DEPARTAMENTO NACIONAL DE PRODUÇÃO MINERAL PORTARIA Nº 261, DE 29 DE MARÇO DE 2018 DOU de 02/04/2018

 Dispõe sobre a unidade de medida padrão para os produtos minerais de que trata o art. 1º da Lei nº 6.567, de 24 de setembro de 1978.

O DIRETOR-GERAL DO DEPARTAMENTO NACIONAL DE PRODUÇÃO MINERAL DNPM, no uso de suas atribuições conforme art. 93 do Regimento Interno do DNPM, aprovado pela Portaria Ministerial n° 247, de 08, de abril, de 2011, Considerando a necessidade de aprimorar a qualidade e confiabilidade de dados e informações das operações de comercialização das substâncias minerais de que trata o art. 1º da Lei nº 6.567, de 24 de setembro de 1978, de modo a garantir mais precisão e reduzir discrepâncias nos valores das estatísticas oficiais de produção e comercialização; e

Considerando que a adoção da balança rodoviária confere maior precisão e confiabilidade na quantidade de brita e areia efetivamente comercializada, instrumento que permite eliminar erros e discrepâncias nos valores das estatísticas oficiais de produção e comercialização dessas substâncias minerais, resolve:

Art. 1° O art. 34 da Consolidação Normativa do DNPM, aprovada pela Portaria n° 155, de 12 de maio de 2016, que passa a vigorar com a seguinte redação:

“Art. 34. A unidade de medida padrão para lançamento das informações sobre as substâncias minerais de que trata o art. 1° da Lei n° 6.567, de 24 de setembro de 1978, em todos os documentos técnicos apresentados ao DNPM, nas notas fiscais, nos recibos e outros documentos de registro da primeira alienação do bem mineral é a tonelada.

  • 1° O disposto no caput deste artigo não impede a utilização de outros padrões, inclusive medidas de volume, na efetiva negociação de compra e venda, desde que os documentos técnicos e de registro da primeira alienação contenham, no mínimo, a descrição do produto mineral em tonelada.
  • 2° Nos empreendimentos produtores das substâncias minerais tratadas nos incisos I e IV do art. 1° da Lei n° 6.567, de 1978, o peso deverá ser aferido com a utilização de balanças rodoviárias de pesagem, sob pena de multa nos termos do inciso XIII do art. 54 combinado com o disposto no inciso II do art. 100 do Regulamento do Código de Mineração.
  • 3° Fica dispensada a utilização de balanças rodoviárias de pesagem a que se refere o §2º deste artigo para os empreendimentos cujas produções sejam inferiores a 7.500 toneladas/mês para areia e 12.500 toneladas/mês para brita bem como para os empreendimentos cuja lavra de areia ou cascalho (seixos rolados) ocorra em leito de rios e de outros cursos d’água, mediante uso de draga e comtransporte da produção exclusivamente hidroviário (em embarcações).
  • 4° Para os fins do disposto no §3º deste artigo, entende-se por empreendimento mineiro a área, ou as áreas tituladas, contíguas ou próximas, em que a saída do produto mineral se dê em um único local.
  • 5° Nas hipóteses previstas no §3º deste artigo, o empreendedor deverá realizar avaliação volumétrica, realizando a conversão para toneladas utilizando o peso específico do bem mineral comercializado.

Art. 2° Todos os empreendedores deverão adequar as suas operações ao disposto nesta portaria até dia 02 de abril de 2019.

Art. 3° Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação.

VICTOR HUGO FRONER BICCA

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Centro de Operações Integradas completa um ano de funcionamento

24 de setembro de 2018

A integração da cadeia de valor de Ferrosos, por meio do Centro de Operações Integradas (COI), é uma realidade na…

LEIA MAIS

Estão abertas inscrições para treinamento sobre Apreciação de Risco em Máquinas da Schmersal

22 de outubro de 2018

Multinacional alemã líder mundial em sistemas de segurança para máquinas industriais, a Schmersal divulga o inicio das inscrições para o…

LEIA MAIS

Entidades buscam resolução para demanda represada no embarque de rochas ornamentais

5 de novembro de 2018

Com apoio do Governo do Espírito Santo, Sindicato das Indústrias de Rochas Ornamentais, Cal e Calcário do Estado do Espírito…

LEIA MAIS