NOTÍCIAS

Equipamentos da BMC-Hyundai otimizam operações em pedreiras no interior de SP

6 de julho de 2015

Duas pás-carregadeiras da BMC-Hyundai, modelo HSD SL 763, estão em operação nas pedreiras do Grupo Irmãos Agreny, em Igarapava e Restinga, interior de São Paulo. Os equipamentos são utilizados para car

Duas pás-carregadeiras da BMC-Hyundai, modelo HSD SL 763, estão em operação nas pedreiras do Grupo Irmãos Agreny, em Igarapava e Restinga, interior de São Paulo. Os equipamentos são utilizados para carregar brita, areia e demais agregados, atendendo concreteiras da região, que são os principais clientes do grupo. Adquiridas em dezembro do ano passado, as máquinas já contam com 530 horas de operação.

Segundo um dos sócios da empresa, José Garcia da Silvia Júnior, três fatores principais contribuíram para a escolha da BMC-Hyundai no momento da compra: preço, condições de pagamento e confiança na qualidade da marca. “Tanto o preço como as condições de pagamento foram favoráveis e, como eu troco de equipamentos a cada três anos, isso foi fundamental”, confirma o empresário. Quanto à qualidade, Silva explica que as pá-carregadeiras estão cumprindo o serviço plenamente e que o parâmetro será medido daqui há alguns meses, conforme histórico de operação ininterrupta.

Quem também aprovou a escolha da HSD SL 763 foi o operador José Aparecido Pedro. Ele trabalha na pedreira de Restinga e possui dez anos de experiência na operação de pás-carregadeiras. “A máquina é boa e ‘esperta’, facilita o trabalho. Eu carrego um caminhão dez minutos mais rápido do que com a outra”, diz. Aparecido explica que, com a máquina antiga, levava de dez a quinze minutos para carregar um caminhão. Com o modelo da BMC-Hyundai, o processo é feito entre quatro e cinco minutos. O operador, que sempre trabalhou com pás-carregadeiras mais velhas e menores, conta que aprender a operar a HSD SL 763 foi bem fácil: “Em um dia eu peguei o jeito. Não tem muito segredo: uma das alavancas levanta e abaixa a concha e a outra bascula e fecha”, completa. O equipamento não trabalha com material bruto na Agreny, que movimenta apenas agregados (areia e brita). 

O modelo HSD SL 763 conta com motor de potência bruta de 217HP (162kW), com 2.200 rotações por minuto. Atinge uma velocidade máxima de 38,5 km/h, na segunda marcha, e até 14,8 km/h à ré. A altura máxima de elevação é de 5,66 metros, enquanto a de descarga é de 3 metros. O peso operacional da máquina é de 17,2 mil quilos. Entre os diferenciais do equipamento, está a cabine, no padrão ROPS/FOPS (proteção contra tombamento e queda de objetos), pressurizada e acusticamente isolada.

rn

 

 

Fonte: BMC-Hyundai

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Belo Horizonte receberá seminário sobre Barragens de Rejeitos

22 de outubro de 2018

As barragens de rejeito estarão em foco na segunda edição do Seminário UK-Brazil Mining Forum. O evento será realizado em Belo…

LEIA MAIS

IBRAM realiza pesquisa sobre o que o público gostaria de ver na EXPOSIBRAM 2020

28 de outubro de 2019

O que você gostaria de sugerir para a próxima edição da  Expo & Congresso Brasileiro de Mineração (EXPOSIBRAM)? Considerada a…

LEIA MAIS

Votorantim Cimentos mobiliza população de Nobres (MT) a incentivar a leitura

5 de novembro de 2018

O programa Parceria Votorantim pela Educação (PVE) chega ao quarto ciclo de atividades em Nobres (MT). A iniciativa, inédita no…

LEIA MAIS