NOTÍCIAS

Minas Gerais autoriza MMX a ampliar mina de Serra Azul

26 de abril de 2012

rnO governo de Minas Gerais concedeu hoje à MMX, mineradora do Grupo EBX, de Eike Batista, autorização para o início das obras para a ampliação da produção da mina de Serra Azul, nas proximidade

rn

O governo de Minas Gerais concedeu hoje à MMX, mineradora do Grupo EBX, de Eike Batista, autorização para o início das obras para a ampliação da produção da mina de Serra Azul, nas proximidades de Belo Horizonte. 

rn

Com investimentos previstos de R$ 4,8 bilhões, a empresa planeja construir uma outra usina de beneficiamento de minério de ferro, que elevará a capacidade instalada dos atuais 8,7 milhões de toneladas por ano para 29 milhões, informou a MMX. A produção no ano passado foi de 7,7 milhões.

rn

Além da nova usina, a licença de instalação – concedida pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável –abre caminho para a construção de cerca de sete quilômetros de mineroduto que ligará a usina a um pátio a um terminal ferroviário, que também será construído. A autorização também permite a construção da infraestrutura de transmissão de energia e adução de água, informou a empresa.

rn

“A MMX reafirma o compromisso com o desenvolvimento sustentável nos municípios de São Joaquim de Bicas, Igarapé e Brumadinho e com o Governo de Minas Gerais”, disse a empresa.  

rn

A produção, informou a MMX, será exportada pelo Superporto Sudeste, “que está em fase avançada de construção em Itaguaí (RJ)”. O porto terá capacidade para 50 milhões de toneladas por ano na primeira fase.

rn

 A ampliação da unidade de Serra Azul é o principal investimento da MMX. Em Minas, a empresa tem ainda outras duas áreas: a Mina Pau de Vinho, que deverá produzir 8 milhões de toneladas de minério de ferro por ano, informa a empresa, além de deter os direitos de extração de minério de ferro em Bom Sucesso.

rn

Somando a produção em Minas e no Mato Grosso do Sul, a MMX tem hoje uma capacidade instalada para produção de minério de ferro de 10,8 milhões de toneladas por ano.    

rn

Guilherme Escalhão, presidente da MMX, disse por meio de nota que a obtenção da licença de instalação é um marco para a empresa. “Caminhamos para nos tornar um importante fornecedor no mercado global de minério de ferro”.

rn

Em 2011, a mineradora obteve uma receita líquida de R$ 1 bilhão e lucro (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização, Lajida), de R$ 187,5 milhões.

rn

 

Fonte: Valor Econômico

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Centro de Tecnologia de Ferrosos da Vale completa 10 anos

15 de outubro de 2018

A Vale possui um dos mais avançados centros de pesquisas na aplicação de minério de ferro e carvão na siderurgia….

LEIA MAIS

IBRAM promove em agosto a 9ªedição do CBMINA

28 de fevereiro de 2018

As inscrições para submissão de trabalhos podem ser feitas até o dia 13 de abril O Instituto Brasileiro de Mineração…

LEIA MAIS

CBMINA: submissão de trabalhos pode ser feita até 13 de abril

5 de abril de 2018

Para reforçar a importância de mão de obra qualificada e garantir o crescimento responsável da atividade minerária no País, o…

LEIA MAIS