NOTÍCIAS

MP entra com nova ação e cobra limpeza do pó de mineração em Congonhas

6 de julho de 2012

O Ministério Público Estadual MPE propôs nova ação, nessa quinta-feira, contra a CSN, sua controlada Namisa e a Vale para obrigar as três empresas a cumprir os procedimentos de limpeza e proteção

O Ministério Público Estadual MPE propôs nova ação, nessa quinta-feira, contra a CSN, sua controlada Namisa e a Vale para obrigar as três empresas a cumprir os procedimentos de limpeza e proteção de caminhões que transportam minério de ferro extraído na região de Congonhas e lançam resíduos ao trafegarem nas vias públicas. O processo foi aberto com base em pelo menos 15 boletins de ocorrência da polícia ambiental identificando os veículos, com respectivas notas fiscais, que infringem a legislação, informou o promotor de justiça Marcos Paulo de Souza Miranda, um dos autores da ação. A instituição pediu que a fiscalização das polícias rodoviária e do meio ambiente sejam intensificadas.

Na semana passada, o MPE pediu a execução de dívida das mineradoras, multadas em quase R$ 10 milhões por não terem feito a limpeza da BR-040 no prazo determinado pela Justiça. As empresas deverão ser notificadas na semana que vem do pedido dos promotores para que paguem as multas, sob pena de requererem judicialmente a suspensão das atividades de transporte de minério na rodovia. “O que estamos combatendo é a poluição do meio ambiente e os problemas que ela provoca para a população”, diz o promotor.

rn

A Vale garante, em nota, estar cumprindo todas as medidas solicitadas, “enquanto aguarda o julgamento dos recursos já apresentados”. Segundo a mineradora, equipes estão sendo mantidas para limpeza e lavagem das vias públicas e internas à mina de Fábrica, nas proximidades de Congonhas. O escoamento do minério da reserva é feito por ferrovia e os caminhões só trafegam dentro do complexo de mineração. A companhia informou ainda que os caminhões dos clientes que trafegam na BR-040 estão seguindo as ordens judiciais.

A CSN e a Namisa, da mesma forma, informam já ter implantado sistema de lavagem de veículos e procedimentos para restringir a saída de veículos das suas instalações. A Namisa construiu a estrada particular Engenho Pires, em operação desde fevereiro deste ano, retirando o trânsito de minérios em caminhões nas rodovias BR-040 e MG-442 em Congonhas e Belo Vale. “A CSN também remove pilhas de minérios finos em alguns pontos específicos, eliminando a possibilidade desses materiais serem transportados pelo vento para as comunidades vizinhas”, diz a nota. O promotor afirma que o fato de as empresas terem construído estradas particulares não as exime da responsabilidade com a limpeza e medidas corretivas da poluição ambiental.

SUJEIRA

Enquanto isso, a comerciante Maria Lúcia Dias, que trabalha numa loja ao lado do Santuário de Bom Jesus do Matosinhos, sofre com o pó de minério que insiste em cobrir parte do artesanato que vende aos turistas. “Todos os dias respiro esse problema, que, diga-se, não é pouco. Veja só esse pano: as partículas que brilham são minério”, reclamou. O problema também é grande nas rodovias que cortam a região, onde boa parte das placas está coberta com o pó, dificultando a visualização dos motoristas e aumentando o risco de acidentes.

rn

A Prefeitura de Congonhas aplicou, em 2011, multas de R$ 1,3 milhão em quatro mineradoras: CNS, Namisa, Vale e Ferro+. As notificações aconteceram por causa da poluição atmosférica que atingiu a cidade, em agosto do ano passado, quando uma nuvem de pó de minério das reservas das empresas, segundo o município, “cobriu o céu da cidade, sujou ruas e calçadas e sufocou moradores”. Diariamente, o serviço de limpeza urbana retira das ruas cinco toneladas de pó de minério.

 

Fonte: Estado de Minas

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Vale abre inscrições para Programa Global de Trainee

10 de setembro de 2018

Estão abertas as inscrições para o Programa Global de Trainee da Vale. São 40 vagas, das quais 23 para o…

LEIA MAIS

Abertas inscrições do Programa Aprendiz da AngloGold Ashanti em Nova Lima (MG)

8 de agosto de 2019

São 60 vagas, das quais 20 exclusivas para pessoas com deficiência (PCD). Os cursos disponíveis são de operador de mina…

LEIA MAIS

CADE aprova compra da Ferrous pela Vale

3 de junho de 2019

A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, sem restrições, a aquisição do controle acionário da mineradora Ferrous…

LEIA MAIS