NOTÍCIAS

MT receberá investimentos de US$ 796 milhões até 2015

4 de junho de 2012

 rnNos próximos 3 anos serão investidos US$ 796 milhões na exploração de bens minerais em Mato Grosso, especialmente calcário, zinco e ouro. Em todo país, serão aplicados US$ 65 bilh&otilde

 

rn

Nos próximos 3 anos serão investidos US$ 796 milhões na exploração de bens minerais em Mato Grosso, especialmente calcário, zinco e ouro. Em todo país, serão aplicados US$ 65 bilhões, sendo os maiores valores investidos no Pará (US$ 24,050 bilhões) e Minas Gerais (US$ 21,821 bilhões). Com esses  recursos, somente na produção matogrossense de ouro, está prevista uma expansão de 85%, encerrando 2015 com 15 mil quilos do metal, se comparado com os 8,092 mil (kg) extraídos em 2011.

rn

Informações foram repassadas durante o Seminário Mineração e Meio Ambiente, que começou nesta quinta-feira (31) e termina hoje (1º), no Cenarium Rural, em Cuiabá. Em relação ao ouro, o crescimento está atrelado à valorização do produto, cotado atualmente na média de R$ 100 o grama e a US$ 1,650 mil a onçatroy (unidade de medida equivalente a 31,103 gramas). Quanto aos outros minérios, o aumento na demanda, especialmente pela construção civil, tem influenciado no fortalecimento da produção, afirma o superintendente estadual do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), Jocy Miranda.

rn

Dados da produção estadual em 2011 confirmam isso. A exportação de diamante saltou 120,92% no ano passado em relação a 2010, alcançando 25,901 mil quilates, contra 11,724 mil quilates no ano anterior. Na produção de ouro foi observado um incremento de 27% sobre 2010, totalizando 8,092 mil quilos no ano passado, contra 6,372 mil no penúltimo ano. Tanto a produção de diamante quanto de ouro foi influenciada pela cotação do dólar.

rn

“A produção de diamante vinha enfrentando uma crise desde 2008 e, no ano passado, voltou a subir, tanto pela escassez do produto quanto pelo preço em alta no mercado. Em Mato Grosso, a extração está concentrada em Juína, mas há projetos de exploração em Paranatinga, Chapada dos Guimarães, Poxoréo e Alto Paraguai. “Mas é um diamante de menor qualidade, utilizado na confecção de joias mais baratas e por isso muito comprado pela Índia e outros países da Ásia”.

rn

Além desses bens minerais, foi produzido a mais água mineral, num aumento de 11,03% no ano passado sobre 2010, totalizando 203,275 milhões de litros, contra 183,070 milhões de litros no penúltimo ano. Produção de argila subiu 15,47% no mesmo período, saltando de 231,4 mil toneladas para 267,200 mil (t) em 2011 e o volume lavrado de areia cresceu 14,67%, encerrando 2011 em 5,195 milhões (t), ante 4,530 milhões (t) em 2010.

rn

Na produção de calcário, o alta foi de 11,65% pela mesma base de comparação, subindo de 1,746 milhões (t) para 1,950 milhões (t) de um ano para outro. Em relação à produção de calcário, a valorização das commodities agrícolas e o aumento da produção favoreceu a correção dos solos, influenciando no aumento da demanda e da produção.

rn

Para 2012, a projeção do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) é que haja um incremento de 10% na extração estadual, alcançando 4,4 milhões (t) do produto. 

rn

 

 

Fonte: Agrolink

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



27 de novembro | Dia do Engenheiro e Técnico de Segurança do Trabalho

27 de novembro de 2018

Claudia Pellegrinelli, engenheira de segurança do trabalho, está à frente do Programa de Segurança e Saúde Ocupacional na Mineração (MINERAÇÃO) desde…

LEIA MAIS

Fabio Schvartsman participa de evento corporativo em São Paulo

16 de abril de 2018

O diretor-presidente da Vale, Fabio Schvartsman, participou, no dia 10 de abril, do Itaú Macro Vision, evento voltado para o…

LEIA MAIS

Guia de boas práticas aborda etapas de ciclo de vida de barragens e outras estruturas de disposição de rejeitos

8 de agosto de 2019

A minuta do ‘Guia de Boas Práticas de Gestão de Barragens e Estruturas de Disposição de Rejeitos’, que está em fase…

LEIA MAIS